[Entrevista do Mês] Álvaro da Japan Toys - Agosto de 2015

Ir em baixo

[Entrevista do Mês] Álvaro da Japan Toys - Agosto de 2015

Mensagem por DouG. em Sex Ago 28, 2015 5:20 pm

Galera, como foram muitas perguntas, e o Álvaro curte detalhar suas respostas, vou postar em duas partes, a primeira já segue abaixo:

Bate bola jogo rápido

Item da coleção que mais gosta: DAILEON DX BANDAI 1985
Item que decepcionou: eu não diria que foi uma decepção completa, mas esperava mais do Jaspion Medicom, especialmente a parte do capacete.
Última aquisição: MARTY McFLY EX da HOT TOYS
Eu venderia meus órgãos por: THE BAT 1/6 ou um DELOREAN HOT TOYS (ou seja, em breve espero estar vendendo meus órgãos haha)
Item que gostaria que fosse fabricado: certamente o JIRAIYA e o JIBAN pela MEDICOM
Sua coleção daqui a 10 anos estará: bastante valorizada, eu espero! haha
Em quem você daria uma voadora no estomago: em vários políticos, sem dúvida alguma
Eu amo: família, amigos, meu trabalho, música, guitarra, cinema, colecionáveis...
Eu odeio: segundas-feiras e o serviço dos Correios
Site favorito: JAPAN TOYS, pode ser? haha
Se pudesse ter um superpoder: HULK SMASH!
Personagem Favorito: bah, só um? Essa é difícil, são muitos! Mas, OK, fico então com o BATMAN, IRON MAN, JASPION, JIRAIYA, JIBAN e KAMEN RIDER BLACK. Tá bom? Razz
Comida favorita: churrasco, sushi, à la minuta, hambúrguer...
Filme favorito: uma infinidade, mas destaco 300, Trilogia Batman e Prometheus
Estilo musical: HARD ROCK (Welcome to the Jungle, baby!)


1 - Quando você se começou sua coleção e qual o primeiro colecionável? (Wanderson)

R: Depende do tipo de coleção que estamos falando. Há muitos anos atrás eu usava bastante a internet para procurar brinquedos antigos, aqueles da infância. As primeiras aquisições, embora não tenham nada a ver com colecionáveis, foram as revistinhas das Aventuras dos Trapalhões – até hoje eu tenho dezenas delas, acho geniais. Os caras faziam ótimas paródias de vários filmes, series, etc! Enfim, não demorou muito para eu ir atrás de outras coisas ainda mais interessantes como GIJOE, LEGO, produtos da GLASSLITE e afins. Estes podem ser considerados, de certa forma, como algo próximo aos meus primeiros colecionáveis.


Daí para os sites internacionais foi um pulo, quando vi estava me enchendo de artigos realmente inéditos e que nunca havia visto até então. O produto que considero como sendo, de fato, o meu primeiro colecionável, foi um JUSPION CHOGOKIN BANDAI 1985. Naquela época não existiam tantas informações na Internet quanto hoje (momento “sou idoso” haha), então tu tinha que te virar – tanto para achar informações quanto para arriscar com as compras internacionais, pois era tudo uma dificuldade. Quando recebi o produto e finalmente o tive em mãos, foi realmente a realização de um sonho, afinal, era algo de fato INÉDITO até então – um produto que eu sequer imaginava que existia, vendido apenas no Japão e de muitos anos atrás. Foi ali, naquele momento, que ficou sacramentado o amor pelos colecionáveis, eu nunca mais iria conseguir parar.

2 - Quais os motivos que te levaram a abrir a loja e começar a importar por conta, com isso ajudando outros colecionadores e lojistas que infelizmente ficavam à mercê de uma certa distribuidora? (Wanderson)

R: Creio que esta pergunta possa ser dividida em duas partes:
a) A loja foi inaugurada oficialmente em março de 2005. Nessa época eu já importava com freqüência para mim e vi aí um nicho até então pouco explorado no país. Hoje em dia os colecionáveis podem ser encontrados com certa facilidade, afinal, é uma tendência global – há muitas lojas, várias opções, etc – mas, naquela época, praticamente não existia nada, era muito difícil conseguir produtos específicos. Claro, existiam algumas poucas lojas, mas elas não chegavam a focar apenas neste segmento. Também havia o MERCADO LIVRE, mas ele estava engatinhando. E lá era uma balbúrdia total: o site era cheio de perfis FAKE, de lances falsos, insegurança para comprar e vender e valores que, levando em consideração o câmbio da época, seriam maiores até do que os praticados atualmente (acredite se puder! Haha). A JAPAN TOYS surgiu com uma proposta bastante inovadora, pois fomos a primeira empresa brasileira a importar, com total exclusividade, os raríssimos produtos dos heróis japoneses como JASPION, JIBAN, CHANGEMAN, etc. Foi um sucesso imediato, pois 99% dos fãs jamais haviam visto esse tipo de produto. Os pedidos eram muito maiores do que podíamos dar conta, pois, por serem peças raras, também era difícil consegui-las no Japão. Nós tínhamos filas e filas de espera por um DAILEON DX ou CHANGE ROBÔ DX, também pelo FLASH KING DX e TITAN FLASH DX. Foi uma época bastante interessante, pois fizemos vários amigos e clientes que nos acompanham até hoje!

b) Já a decisão de importar em maior quantidade para oferecer mais vantagens aos lojistas foi uma decisão recente – também levando em consideração a deficiência do mercado. Este é um projeto novo e que ainda estamos desenvolvendo e evoluindo, mas que, ao mesmo tempo, tem nos proporcionado um crescimento bastante expressivo. Na verdade, não é uma tarefa fácil. Esse método, inclusive, torna tudo ainda mais difícil (especialmente por estarmos no Brasil). Porém, o nosso foco continua sendo o mesmo que nos trouxe até aqui e que é prioridade para nós – a satisfação do cliente. Ao mesmo tempo, também temos recebido muito apoio dos amigos clientes, lojistas e colaboradores, então creio que as coisas tendam a andar cada vez mais depressa e tendo uma evolução contínua.

3 - Você é bastante respeitado neste ramo, nos diga qual seu diferencial diante das distribuidoras concorrentes? (Wanderson)

R: Fico grato pela gentileza do amigo. Por uma questão ética, eu nunca gostei de apontar os defeitos das empresas concorrentes, pois isso, na verdade, deve ficar a cargo dos clientes – eles é que sempre darão a palavra final acerca do que está correto ou errado. No entanto, creio que seja cabível comentar o seguinte: ninguém só erra ou só acerta, mas é importante estar atento para corrigir os erros e acertar cada vez mais. Neste caso, podemos resumir como conhecer o mercado e principalmente os seus clientes. Entre muitos lojistas (e distribuidoras) há a falsa visão de que o cliente é quem precisa da empresa para se abastecer. Eu considero essa premissa totalmente deturpada e equivocada, que pode, inclusive, levar qualquer companhia para o fundo do poço. No meu modo de pensar, parto do princípio de que a LOJA é quem PRECISA do cliente, não o contrário. Claro, se houver um equilíbrio e ambos ficarem satisfeitos, melhor ainda. Mas neste ramo tão distinto nós não podemos achar que detemos o controle absoluto sobre tudo, que o que estamos fazendo já é o melhor possível, etc e tal. O bom de hoje pode ser o ruim de amanhã e vice-versa. Quem não dá assistência, sempre abrirá espaço para a concorrência (e isso serve para tudo na vida). De minha parte, se eu detivesse um controle maior acerca dos colecionáveis no Brasil, esteja certo, eu teria feito muitas coisas de forma bem diferente. Então, para finalizar, eu diria que os nossos maiores diferenciais são, na verdade, aliados um do outro: atendimento personalizado, conhecimento de mercado, conduta transparente (que garante segurança e tranqüilidade na hora da compra), facilidades oferecidas no momento da compra e preços competitivos.

4 - Como você vê sua loja/importações em curto prazo e a longo prazo? (Wanderson)

R: Meu pai sempre me disse que, em qualquer coisa que tu fores fazer na vida, nunca deves começar do topo. É preciso que tu vás galgando os degraus aos poucos, aprendendo e aprendendo, pois aí tu forma uma base, um alicerce. Quem já começa lá de cima não forma uma base consistente e, cedo ou tarde, por não ter um suporte sólido, acaba caindo. Isso me guiou e ainda me guia até hoje. Com a JAPAN TOYS aconteceu exatamente isso: nós fomos subindo os degraus de forma lenta e gradual, nos esforçando e aprendendo cada dia mais para, aí então, chegarmos aonde almejávamos. Ao longo destes anos todos, vi inúmeras empresas abrirem e fecharem, mas nós continuamos sempre aqui.
Dito isso, creio que continuaremos dando o melhor de nós para que possamos subir mais e mais degraus. Sempre devagar, tendo um foco e, por que não, também seguindo o coração – afinal, não é só de números que vive uma empresa, o feeling tem que estar sempre presente. No curto prazo pretendemos aumentar ainda mais o número de importações mensais, mas, logicamente, isso dependerá das parcerias que firmarmos com as demais empresas do ramo e, também, dos colecionadores. Ao mesmo tempo, estou envolvido com alguns projetos exclusivos que logo devem dar as caras no mercado.

5 - Com esse dólar louco, acredita que dificultará a vida dos colecionadores? (Wanderson)

R: Quando houve esse “boom” de colecionáveis no Brasil, o Dólar já era considerado elevado (e olha que, se não me engano, na época estava cotado em uns R$ 2,00). De lá pra cá ele só aumentou e, infelizmente, a tendência é subir ainda mais ou, ao menos, ficar estagnado no valor atual. Falando de mercado, o Dólar sempre foi – e vai continuar sendo – a pedra no sapato dos brasileiros. Basta ele valorizar um pouco e pronto, praticamente todos os produtos aumentam de preço! Acho que disso não há como fugir, então temos que nos adequar. A vida dos colecionadores nunca foi fácil por “n” motivos, mas, para passar um dado interessante, destaco que mesmo com a supervalorização da moeda americana, nós conseguimos bater recordes de venda nos últimos três meses. O colecionador atento sabe que, assim como tudo no país, os colecionáveis também irão sofrer reajustes. Nessa hora é importante manter o FOCO e aproveitar tudo que vier para somar. No nosso caso, todos os produtos do site possuem FRETE GRÁTIS para qualquer região do Brasil (inclusive NORTE/NORDESTE) – creio que sejamos a única empresa na área que oferece essa vantagem. Além disso, também disponibilizamos o parcelamento em até 12x SEM JUROS ou DESCONTO DE 10% para pagamento à vista. Ou seja, o cliente tem várias opções e pode optar pela que mais lhe convir para fazer novas aquisições neste momento. Acredite: devagar e sempre, sem perder o foco, dá para ir muito longe.

6 - Tem algum plano, mesmo que futuro, de começar a vender estátuas? (DouG.)

R: No momento, infelizmente não. No futuro, talvez, pois sempre há a possibilidade de inovar. Nós ainda estamos muito focados nos 1/6 e as estátuas trazem consigo alguns probleminhas extras para a importação: costumam ser pesadas demais (encarecendo o frete), caras demais (o que muitas vezes inviabiliza a venda) e, ainda, frágeis demais (o que é um grande risco graças aos nossos amigos dos Correios e Alfândega). Tudo isso torna muito mais complexo trazer esse tipo de produto, ainda mais em maior quantidade. É necessário estudar a viabilidade com bastante calma.

7 - Qual a maior dificuldade que você enfrenta na importação de seus lotes? (DouG.)

R: Por incrível que pareça, a maior dificuldade está no momento em que os lotes chegam ao Brasil. Eu trabalho com empresas de renome no exterior e muito serias, e isso há anos, ou seja, já criamos um vínculo bastante interessante. Tanto que muitas vezes me são enviados lotes para pagamento posterior ou até mais peças do que o pré-acordado em pré-venda, me dando maior liberdade e uma grande vantagem comercial. No entanto, nada disso nos protege dos serviços prestados pelos órgãos brasileiros. Por importarmos de forma legal, a alfândega geralmente verifica e libera os lotes rapidamente, mas aí vem a parte dos Correios. Já tivemos lotes extraviados, que sumiram sem deixar vestígio, amassados, atropelados, espancados, quase moídos, molhados, entregues pela metade e por aí vai. O zelo deles com os produtos é realmente notável haha Essa é a principal dificuldade de qualquer importador: O RISCO – tanto do extravio quanto dos maus tratos. A “burrocracia” é grande demais também, pois mesmo empresas registradas e com contrato não recebem uma atenção diferenciada. Às vezes você fica um bom tempo esperando ter retorno e nada. Já houve um caso em que a remessa (com mais de 20 figuras) foi toda devolvida à origem porque o packing list estava com um peso ligeiramente diferente da fatura comercial (invoice) – o que não modifica em nada os custos apresentados, pois o valor do frete é mencionado nestes documentos. Enfim, quando os caras querem encher o saco, pode ter certeza, eles conseguem!

8 - O que você acha da postura que a importadora "oficial" mantém com o mercado de colecionáveis no Brasil? (DouG.)

R: Conforme respondi em uma pergunta anterior, eu difiro, e muito, da forma de pensar da outra empresa. Acho que a ideia deles foi sensacional, não dá para tirar o mérito. Mas, se estivesse em minhas mãos, certamente muitas coisas seriam modificadas e aperfeiçoadas.

9 - Já teve problemas com furtos de seus lotes aqui no Brasil? (DouG.)

R: Sim, certamente. Aliás, qual importador não teve? Se não teve, lamento informar, mas sempre há uma primeira vez! Haha
Com o volume que importamos, não há como receber produtos por vias comuns como quem compra no Ali, eBay, etc e tal, é preciso ter uma logística. Nós, por exemplo, já dividimos um container com outra empresa, o que é bastante comum na área da importação. A distribuidora cuidou de tudo e no fim o frete acabou saindo até mais barato. Só que, na hora que descarregaram, uma das caixas misteriosamente sumiu e nunca mais foi encontrada. Todo importador deve estar ciente dos riscos, e põe risco nisso, pois ao menos umas duas caixas com vários produtos são “extraviadas” todos os anos. Felizmente nós temos seguro total sobre a mercadoria, então o reembolso cobre qualquer prejuízo. Porém, por se tratarem de peças que gradativamente vão valorizando, às vezes, após receber a indenização, nem vale a pena importar os exemplares novamente. Mas, mesmo assim, se necessário nós o fazemos para cumprirmos com as pré-vendas, de maneira que nenhum cliente fique insatisfeito.

10 - Sabemos que você é fã de Tokusatsu. Qual personagem desses você sonha em ver na escala 1/6? (DouG.)

R: Ah, essa é fácil! TODOS que a MEDICOM ainda não produziu hahaha
Mas, claro, JIRAIYA e JIBAN seriam especiais para mim. Tenho esperanças de que ainda serão lançados! A meu ver, o próprio JASPION já foi um acontecimento inédito por uma serie de questões, mas poderiam ter caprichado um pouco mais em alguns detalhes. Mas, tudo bem, mesmo assim é uma figura fantástica. Até o momento temos o TRIO UCHUU KEIJI (Gavan, Sharivan e Shaider), o novo Gavan Type-G, Jaspion e Mac Garen. Ou seja, eles estão seguindo a ordem cronológica dos METAL HEROES. Não tenho dúvidas de que o próximo a ser anunciado será o SPIELVAN! Se isso, de fato, se concretizar, podem esperar - JIRAIYA e JIBAN vem aí!

11 - Vimos em seu site a venda de uma réplica do capacete do Júpiter dos Cybercops. Você sabe se a empresa que produziu aquela beleza tem planos para fazer outros? (DouG.)

R: Então, aquele capacete foi um dos projetos mais interessantes que já conseguimos concluir. No Japão o pessoal leva muito a serio a história de copyright, então há uma serie de procedimentos legais para tu conseguir apenas FABRICAR alguma coisa que tenha direitos autorais. Depois de várias negociações, nós conseguimos fechar uma parceria exclusiva com a empresa e ela felizmente aceitou desenvolver o protótipo. Esse produto, inclusive, é algo INÉDITO e ÚNICO no mundo, pois nem no Japão se consegue encontrar outro como este. A tiragem é limitadíssima e a qualidade é máxima.
Para ser sincero, após conseguir o Júpiter, eu já me dei por satisfeito. Sem dúvida seria incrível ver, lado a lado, os demais capacetes dos Cybercops, só que estes, infelizmente, não teriam tanta saída. Talvez o Lúcifer fosse o único que pudesse ter um retorno maior, mas os demais seria complicado de comercializar. Também há uma nova tendência no mercado, pois os colecionadores mais serios raramente estão adquirindo artigos para COSPLAY, o foco está todo nas action figures. Claro, muitos ainda compram, até mesmo para manterem num expositor, fica incrível. Mas como a demanda de mercado é que regula qualquer empresa, ao menos por enquanto não teremos novos capacetes.

12 - Com essa modalidade nova de vendas de lotes para lojistas e grupos de compras, muitas lojas passaram a te procurar? (DouG.)

R: Sim, sem dúvida. Na verdade, eu até me espantei com isso. Inicialmente nós queríamos fazer um teste, pois para chegarmos em valores ainda mais diferenciados, a quantidade comprada teria que ser bem maior do que o convencional. Essa foi a primeira solicitação da nossa distribuidora – e, claro, é totalmente compreensível. Nós então decidimos arriscar e fizemos uma primeira tentativa. E, para a nossa surpresa, mesmo antes dos lotes chegarem ao Brasil, já tinham sido todos vendidos. Depois, fizemos um segundo teste – o resultado foi o mesmo. Verificamos, então, que as lojas realmente estavam carentes e almejando por um diferencial por parte da sua fornecedora. Aqui no sul nós já atendemos três empresas, mas também temos clientes lojistas em SP, RJ e MG.
Logicamente, a quantidade que importamos ainda é ínfima perto da distribuidora oficial, mas nós estamos bastante contentes, satisfeitos e esperançosos com os resultados que obtivemos até então. Agora é continuar na escalada e se esforçar cada vez mais, pois quem sabe até aonde dá para chegar?

13 - Assim como outros lojistas que importam seus lotes e praticam preços mais acessíveis, você já recebeu alguma ameaça dos lojistas mal amados? (DouG.)

R: hahaha pergunta interessante. Olha, para ser sincero, ser ameaçado e receber ofensas por EMAIL é um dos meus passatempos diários - e favoritos -, pois alguns se puxam nos comentários hahaha

Um dos emails mais interessantes que recebi até hoje dizia mais ou menos assim: “quem tu pensa que é para chegar aqui e começar a vender? Aqui não tem disso não, tem outros lojistas que estão há mais tempo que tu, tu tem que respeitar quem veio antes, bla bla bla...”. Na real, eu fiquei sem entender se eu havia desrespeitado alguém ou se o cara estava brabo por eu estar vendendo por um valor menor do que o dos “veteranos”.
Também já recebi um que dizia assim: “quero ser vendedor, mas você roubou a minha ideia. Eu já estava há tempos pensando em vender esses produtos tokusatsu, então o mínimo que espero é que tu me diga onde consegue eles para eu também poder vendê-los aqui na minha cidade...”. Escrevendo assim, eu dei uma melhorada na ortografia, pois geralmente esses emails chegam quase que em outro idioma – não sei se os caras realmente tem problemas com o português ou se fazem de propósito para esconder sua verdadeira forma de escrever (o que posteriormente poderia denunciar o autor). De qualquer forma, esse tipo de coisa eu sempre levo na brincadeira e até faço questão de responder de uma forma amigável.

Quando começamos a fazer pré-vendas no ML, um vendedor começou a dar lances falsos em nossos produtos para negativar a conta. Também enviava emails dizendo que se fossemos vender tínhamos que praticar os valores de mercado e aquele blablabla de sempre. O pior é que, com as minhas fontes e tendo o IP das mensagens, descobrimos quem era a pessoa - e, pior, era um vendedor bastante conhecido nos grupos, inclusive com loja. Mas isso foi há tempos atrás e por mim está esquecido. Recentemente ele até nos adicionou no Face para pedir ajuda com um produto que havia encomendado para o cliente e que posteriormente não tinha conseguido. Nós lhe vendemos a peça por um valor menor, na parceria mesmo.

No entanto, em meio a tudo isso, houveram casos que realmente foram mais críticos e até mesmo maldosos: há alguns anos atrás um intermediador de compras (que também era admin de um grupo no FB), começou a nos denegrir publicamente sem qualquer razão aparente. Ele largava as ofensas e chamava vários membros do grupo para auxiliarem. O mais incrível é que nós estávamos nesse grupo e, mesmo vendo tudo aquilo, fomos deixando passar. Um dia, no entanto, dei uma resposta educada, mas à altura, confrontando tudo que havia sido dito até então. Logo em seguida a nossa resposta recebeu dezenas de LIKES e o pessoal começou a se manifestar contra tais inverdades, calúnias e difamações. Resultado: todos foram banidos sem dó nem piedade. Como eu tinha amigos ainda presentes no grupo, eventualmente ficada a par do que ainda estava acontecendo por lá. Basicamente o grupo foi criado e organizado para derrubar a JAPAN TOYS. Vejam bem, que coisa complexa, juntar um grupo e ir adicionando mais de 2000 pessoas só com essa finalidade – até me senti importante daí hahaha
No fim da história, o tal administrador veio pessoalmente falar comigo INBOX, na maior cara-de-pau, dizendo que não ia mais nos denegrir porque já havia alcançado o que queria. É, é isso aí, a internet é terra de ninguém. Tu pode passar anos fazendo tudo certo, mas qualquer um pode, de forma mais baixa e desonrosa possível, te denegrir sem maiores penalizações. Simples assim. É por isso que a participação dos colecionadores, na reputação de uma loja, faz toda a diferença. Pois o cliente que conhece o seu trabalho, jamais se cala diante de uma situação como esta.

14 - Com o reconhecimento da Japan Toys como revendedora oficial da Threezero e 3A, o que podemos esperar dessa parceria? (DouG.)

R: Certamente podemos esperar a importação de grandes lançamentos e também preços mais acessíveis para o mercado brasileiro - como já está ocorrendo desde o início da parceria. Por exemplo, o nosso ISAAC CLARKE e NED STARK estavam sendo vendidos, com frete incluso, por R$ 699, enquanto que, por outras vias, os mesmos itens chegavam a custar R$ 850.
Sobre os próximos lançamentos, estamos bastante empolgados com a vinda do mestre Walter White e também com o anúncio recente do personagem Jesse Pinkman. Com o aperfeiçoamento da marca THREEZERO, nosso interesse é expandir ainda mais a parceria com a empresa.

15 - O que o colecionismo representa para você? (DouG.)

R: O colecionismo para mim é, antes de tudo, uma forma de saudosismo. Digo isso porque, se nós colecionamos, é pelo simples fato de que a coleção nos traz memórias e sentimentos que gostamos de recordar. As boas memórias devem ser sempre preservadas, e nós acreditamos que colecionar exerce um papel fundamental neste sentido. No caso das actions, até hoje não conheci alguém que não tivesse começado a colecionar por causa de algum personagem que tenha lhe exercido grande influência. Na infância, todos tiveram um (ou vários) herói ou vilão preferido, e geralmente o pessoal começa a partir daí. Depois de comprar o primeiro, pronto, nunca mais se consegue parar.
Então o colecionismo, para mim, simboliza o que temos de melhor dentro de nós, que são justamente as boas recordações e os sentimentos. Também as lembranças de uma época distante ou presente, mas que ainda exerce influência sobre nós. É que bom que todos colecionassem alguma coisa, que se envolvessem com algo que realmente lhes trouxesse alegria e satisfação. Sem dúvida, isso faz uma grande diferença na vida de cada um.

16 - Quando criança, qual brinquedo você sonhava em possuir? (Vamp)

R: Pô, nossa, foram muitos! Houve uma época que eu era fissurado em Comandos em Ação, queria todos os tanques, helicópteros, etc e tal. Se hoje, que raramente se encontra uma loja de brinquedos interessante, a gente já quer tudo que vê pela frente, imagine nos anos 80/90 quando existiam dezenas de lojas e todas eram recheadas de produtos da GLASSLITE, ESTRELA, LEGO e afins! Depois da época dos GIJOE, veio um vício que mantenho até hoje - LEGO! Não podia ver uma caixa de LEGO CITY que queria comprar todos. Porém nunca conseguir ter os meus dois preferidos - que vinham com várias peças especiais: Central dos Bombeiros e Delegacia. Essas caixinhas menores de LEGO (kit pequeno) que hoje custam uns R$ 50 ou mais nas lojas, lembro bem que naquela época custavam apenas R$ 5 cada. Dava para comprar várias numa só ida à loja.

Lembro também de uma coleção dos personagens dos GHUSTBUSTERS - tu apertava um braço ou perna e saltavam os olhos/peruca/boca/etc do boneco. Eram hilários, mas só tive um. Queria ter completado a coleção! Nessa mesma época, lançaram a coleção RAMBO (um dos meus heróis preferidos da infância). Todo mundo era fissurado no Rambo "com ou sem camisa", no Mad Dog (aquele do cabelo moicano) e naquele outro que esqueci o nome, mas que tinha uma máscara tipo do Jason haha Enchi tanto o saco que acabei ganhando o famoso helicóptero do personagem - que naquela época representava uma pequena fortuna. Só que aí não tinha os demais bonecos para brincar - então o negócio era pegar emprestado com os amigos hahaha
Havia também a coleção das Tartarugas Ninja! Cara, essa coleção era legal demais - e também um dos meus desenhos preferidos! A vida toda sonhei com aquele furgão amarelo delas e também com o carro dos inimigos (que era dirigido pelo Destruidor). Nunca ganhei eles, estou traumatizado até hoje! haha

Creio que nem preciso citar os produtos dos heróis japoneses da GLASSLITE, né? haha Mesmo as peças sendo sofríveis (vide o famoso JASPIONCOP, parte Jaspion e parte Robocop) eu queria. O problema é que as coleções eram grandes demais, então sempre algum novo brinquedo estava faltando - por isso, lógico, não consegui completar todas as coleções. Desses aí, os últimos que tive foram da coleção WINSPECTOR, cujo os produtos, inclusive, já eram bem semelhantes aos originais japoneses da BANDAI (praticamente os mesmos, só que com algumas mudanças sutis). E um dos produtos que eu mais queria, consegui ter: o famoso carro DX WINSQUAD! Lembro até hoje quando ganhei, que alegria. Eu nem chegava a usá-lo porque tinha medo de estragar (o espírito de colecionador já estava aflorando hahaha). E, claro, como todo amante de animes, sofri - e muito - da "febre" gerada pelos Cavaleiros do Zodíaco. Só que era humanamente (e financeiramente) impossível ter todos que se queria, pois a gente queria TODOS MESMO! haha Isso sim foi um verdadeiro "boom" e merece destaque, pois foi a primeira vez que as empresas se deram conta do potencial que a criançada representava - pois os pais acabavam gastando, não tinham como fugir. Cara, que loucura, realmente foram tempos maravilhosos.
E, pra finalizar, depois de CDZ vieram os Samurai Warriors. Essas figuras eram bem mais robustas, tinham molas internas que eu achava péssimo (se tivessem articulações seriam muito mais interessantes), mas mesmo assim curtia por causa das armaduras e armamentos. Tive alguns, mas nunca consegui completar a coleção. E também tinha um personagem de armadura do anime FLY - que não lembro o nome - que eu nunca encontrei para vender em nenhuma loja. Eu via a propaganda na TV e já ia procurar nas lojas da cidade, mas nunca achava...que tristeza. Aliás, bem lembrado, vou fazer uma busca no Mercado Livre... vai que, né? hahaha

17 - Tem alguma peça que você persegue, mas por fatores aleatórios não conseguiu adquirir? (Vamp)

R: Tem sim, claro! Aliás, isso acontece muito comigo, acredito que com outros lojistas também. Quem trabalha com esse tipo de produto precisa manter um certo "controle" sobre as suas preferências, senão, por estar em meio a tantas novidades, acaba pegando para si mais produtos do que o recomendado - o que não é bom para a loja (e nem para o espaço físico da sua casa haha). No meu caso, uma peça que gosto muito e que inclusive já tive, mas que acabei vendendo, foi o LEÔNIDAS do filme 300. Essa peça da HOT TOYS é simplesmente SENSACIONAL! Está no meu TOP 5! O grande lance é o seguinte: eu poderia conseguir a figura agora, mas como está supervalorizada, sempre acabo deixando para depois. Espero finalmente adquiri-lo antes que o valor suba para uns R$ 10.000! hahaha

18 - Qual peça não existente você espera um dia ser lançada? (Vamp)

R: Acho que já respondi essa numa das primeiras perguntas, mas faço questão de reiterar: JIRAIYA e JIBAN pela MEDICOM!

19 - Enumere por ordem de dificuldade os cinco (05) piores problemas enfrentados pela Japan Toys para manter suas atividades em funcionamento. (Vamp)

R: Hummmm...pergunta interessante:
1 - BuRRocracia brasileira;
2 - Elevadíssima cotação cambial;
3 - Impostos não justificados e que parecem uma metralhadora: atiram sem parar e pra matar;
4 - Correios;
5 - Não diria que é um problema, mas colocarei na lista porque, afinal, é um sacrifício necessário para manter a loja ativa: o fato de precisar estar praticamente 24 horas online para atender à demanda - não existem finais de semana, feriados, férias, etc... já estou até pedindo vaga no The Walking Dead como zumbi figurante haha

20 - Para quem nunca ouviu falar na Japan Toys, defina em uma frase uma boa razão para se fazer a 1ª negociação. (Vamp)

R: Comprar na Japan Toys envolve dois riscos: o de você fazer um novo amigo e o de não conseguir mais parar depois.

22 - Existe possibilidade da Japan Toys trabalhar com a empresa Tweeterhead?
É isso, obrigado pela atenção. (Vamp)


R: Conheço alguns trabalhos dessa empresa, eles tem umas estátuas limitadas e realmente tops de linha. O problema é que exclusividade significa maior custo. E maior custo casado com a alta do Dólar geralmente não é uma boa alternativa. No entanto, se houver uma demanda que justifique o investimento, sempre haverá a possibilidade.

Eu é que agradeço ao amigo a atenção dispensada. Obrigado pelas perguntas e fique à vontade para nos contatar sempre que quiser. Um forte abraço!

23 - DC ou MARVEL? (Asa Not)

R: Depende. Nos cinemas ou quadrinhos?
Nos cinemas eu ainda prefiro o Batman, enquanto que nos quadrinhos fico com o Spiderman.

24 - Que tal a ideia de descontos especiais para os usuários do Fórum Toy Review? (Asa Not)

R: Se depender de mim, está mais do que aprovado!
Agora é só acertarmos os detalhes com o chefe Rodolfo e já firmarmos ainda mais a parceria.
Dessa forma, usuários do Fórum TOY REVIEW ganharão DESCONTOS ou BRINDES ESPECIAIS na JAPAN TOYS.

25 - Qual concorrente você considera mais forte diante a Japan Toys? (Asa Not)

R: Essa é uma pergunta complexa, pois sempre haverá concorrência. Especialmente na área do colecionismo, onde é muito difícil de entrar, mas extremamente fácil de sair. Tanto que, desde que estamos na ativa, já presenciamos inúmeras lojas abrindo e fechando.
Eu diria que há muitas lojas extremamente boas e competentes no segmento, então elas sempre representarão uma concorrência maior. No entanto, independente da concorrência, nós certamente continuaremos investindo e nos esforçando para chegarmos o mais longe possível. Assim, creio que os nossos maiores concorrentes sejam, na verdade, as próprias fabricantes de produtos - e explico o motivo: há uma tendência bastante perceptível, especialmente na HOT TOYS, em ir aumentando gradativamente os valores dos seus produtos. E isso, no atual cenário brasileiro, certamente acaba desestimulando a compra por parte daqueles que não estão focados na coleção ou que querem iniciar agora.

26 - Fique sabendo somente agora pela pergunta do Doug sobre a Japan Toys ser a revendedora oficial da Threezero e 3A, então cite na sua opinião 3 figuras que já tenha a pronta entrega ou que está para receber que promete deixar os colecionadores na briga por um exemplar! (Asa Not)

R: Atualmente nós ainda temos em estoque algumas poucas peças do TYRION LANNISTER e do ISAAC CLARKE. Essas duas peças surpreenderam bastante os colecionadores pela qualidade, em especial o ISAAC CLARKE que, embora não seja um personagem tão conhecido do grande público, se enquadra bem em qualquer linha de coleção que tiver como temática a exploração, outros planetas, alienígenas, etc. O figurino dele é espetacular, tendo inclusive marcas de gelo e partes com luzes LED.

Fazendo o merchan básico: se alguém tiver interesse neste item, podemos oferecê-lo a um valor mais do que especial para os amigos do Fórum! Então, aproveitem para incluí-lo em sua coleção e conhecerem mais sobre a Threezero. Certamente irão se surpreender!

Sobre os novos lançamentos, essa é fácil: o mestre da química, Walter White, vulgo Heisenberg, logo deve dar as caras por aqui - o lançamento está previsto para meados de outubro. Seguindo na sequência, a empresa nos brinda com mais um grande lançamento, aliás, com quatro: ninguém menos do que as poderosas Tartarugas Ninja em escala 1/6 e com tudo que se pode esperar: corpo musculoso, alto padrão de detalhamento, armas e acessórios. Pode apostar, esses exemplares darão muito o que falar!

Já o NED STARK se esgotou rapidamente. Estamos aguardando um novo lote para breve!

27 - Como foi para conseguir essa parceria com a Threezero e 3A? (Asa Not)

R: Tudo que envolve acordos comerciais, em especial os internacionais, leva algum tempo e requer muita análise e paciência. No caso das duas empresas (que na verdade são filiadas), já há algum tempo nós havíamos notado o potencial de desenvolvimento por parte deles e aí demos início às negociações. Eu diria que o acordo firmado é vantajoso para ambas as partes, pois chegamos a um número "x" de peças que deveriam ser importadas para conseguirmos os valores que detemos atualmente. Estamos muito contentes e satisfeitos com esta nova conquista, pois ela certamente vai agregar ao mercado brasileiro de colecionáveis.

Outro detalhe interessante, é que nós temos um colaborador no exterior. Se você simplesmente enviar um email para estas empresas maiores e dizer que quer ser revendedor e tal, provavelmente elas sequer lhe darão ouvidos - no máximo indicarão uma loja para você comprar por conta. Esse nosso contato é o responsável pela "aproximação" com a empresa, pois ele vai até o escritório da companhia e, já sabendo das nossas intenções e do quanto podemos investir, conversa e negocia com os responsáveis. Esse foi um dos diferenciais que abriu as portas para nós, senão provavelmente teria sido tudo ainda mais difícil.

28 - Gosta de Cinema? O que espera do filme Batman vs Superman? (Asa Not)

R: Pô, irmão, eu sou cinéfilo total! ahah
Desde criança eu sempre gostei muito de ir ao cinema. Todos os finais de semana eu tiro um tempo livre para ir assistir alguma coisa. Às vezes acabo assistindo até filmes que nem sei bem do que se tratam - neste caso, geralmente são umas "bombas" hahaha
Felizmente a minha namorada também gosta bastante deste hobby, então fica fácil manter o "vício". Mas, claro, há filmes que são IMPERDÍVEIS e por isso eu já compro ingressos antecipados - até mesmo como estratégia para a loja, pois aí já tenho uma ideia dos próximos personagens que deverão chegar ao mercado hahaha

Sobre o filme Batman VS Superman, acredito que teremos mais uma grande contribuição para os cinemas (e também para os colecionadores). Esse filme será um divisor de águas para a DC, pois neste quesito a Marvel ainda está bem adiantada - eles foram espertos, começaram a introduzir os personagens lentamente através de filmes solo e depois fizeram uma grande reunião de todos. Isso, claro, gerou nada menos do que uma das maiores bilheterias da história. Não é questão do primeiro filme ser sempre melhor, mas certamente a novidade faz mais sucesso - tanto que o AGE OF ULTRON já ficou um pouco atrás.

Agora a DC também terá a sua chance única de imortalizar alguns personagens e, quem sabe, entrar para os anais do cinema. Eu particularmente acredito que o filme será um grande sucesso, afinal, todos os envolvidos sabem da grande responsabilidade que estão carregando, uma vez que todo o futuro dos heróis será impactado por este longa - seja de forma positiva ou não. Muitos fãs tem restrições sobre os atores, mas uma coisa é certa: os produtores não estão nessa para perder dinheiro, então provavelmente devem ter analisado bastante as opções antes de tomarem suas decisões. O ator que hoje consideramos ruim, amanhã pode virar um grande astro em decorrência de um papel bem feito, no qual tenha incorporado o personagem. O maior exemplo é o próprio Robert Downey Jr, que antes de fazer IRON MAN estava totalmente largado na vida. Foi uma surpresa ele ter sido anunciado para o papel - coisa que muitos detestaram - e hoje, bem, o sucesso do herói fala por si só.

Como a Marvel já está muito adiantada, provavelmente a DC pensou em fazer o contrário: ao invés de apresentar personagem por personagem em filmes solo, o que demandaria muito tempo, eles vão estrear a Liga já de uma vez e abrir as portas para que, depois, cada personagem possa ter seu próprio filme ligado à cronologia. Se o filme inaugural for um sucesso, isso provavelmente fará com que os executivos liberem mais verba para os filmes individuais.

Estando no universo dos heróis, em especial estes, que são tão conhecidos e admirados, só nos resta torcer para que o filme seja tão bom quanto esperamos e que ele faça jus à toda a espera que o antecedeu. Admito que depois do brilhantismo do Bale, Keaton e Reeve, será bem difícil enxergar o Batman e Superman no Affleck e Cavill (eu particularmente não gostei do MOS)...minha esperança ainda está na Gal, que certamente dará uma ótima Mulher-Maravilha. Aguardemos!

29 - No fim, quem você acha que vai ganhar a disputa de público nos cinemas - MARVEL ou DC? (Asa Not)

R: Acho que a Marvel está na liderança, aliás, bem adiantada. Se a DC, por ventura, conseguir vencer esta disputa, realmente terá feito por merecer. Seria o mesmo que você largar em último lugar e mesmo assim vencer a corrida. Certamente seria um feito e tanto!
No entanto, quem ganha mesmo somos todos nós, que anualmente estamos sendo privilegiados com filmes de qualidade dos nossos heróis preferidos. E é incrível como essa indústria move bilhões atualmente, pois significa que os empresários realmente estão investindo e lucrando com esse tipo de produção.
Há alguns anos atrás tinha-se essa mentalidade de que filmes de heróis são para crianças, aquele blábláblá de sempre, o mesmo que acontecia com a indústria de brinquedos. Pois bem, todo mundo já se deu conta de que, se o produto final tiver qualidade, agradará a todos os públicos - crianças e adultos. Também é interessante porque é algo que pais e filhos podem fazer juntos, coisa quase que impensada há anos atrás. É realmente muito gratificante saber disso!

30 - Com a desvalorização da moeda chinesa, na sua opinião o que muda para os brasileiros referentes a valores de Hot Toys e de outras marcas ou produtos colecionáveis que são fabricados lá? (Asa Not)

R: Ótima pergunta. Como estou diretamente ligado ao comércio exterior, estou ciente desta crise que atualmente vem assolando os tigres asiáticos. Aqui no meu estado a indústria calçadista já foi muito forte, mas acabou quase que se extinguindo por causa dos produtos chineses. A China cresceu tanto que se tornou um problema para ela mesma, já que não consegue mais suportar sua própria economia. Mas aí acontece o inverso do que a maioria pensa: a China não é apenas a maior exportadora mundial, também é uma das maiores importadoras, principalmente de commodities (pois os disponíveis no país não são suficientes para suprir a demanda populacional). Uma vez que a moeda deles desvalorizou, isso significa que os produtos deles terão valores ainda menores, o que provavelmente irá se refletir na indústria.

Por outro lado, caberá sempre à empresa fabricante repassar estes descontos ao consumidor final. A HT, por exemplo, sabe que mesmo com os valores em alta, há uma grande demanda. Dessa forma, ao invés de darem um desconto, eles poderiam simplesmente manter os valores que já são aplicados, gerando uma receita ainda maior.

Em último caso, digamos que a China quebre de vez, como muitos apostam que irá acontecer até meados de 2020. Neste panorama também não haveriam razões para nos desesperarmos, uma vez que a produção seria escoada para outros países similares e que atualmente já desenvolvem produtos com custo até menor do que a China, como Índia, Vietnã, etc.

31 - Na sua sincera opinião, com a crise brasileira que nos encontramos, com o Dólar batendo na porta dos R$ 4,00, você acha que teremos o fechamento de muitas lojas de colecionismo no Brasil? Qual a ação para sobreviver a essa momento? (Asa Not).

R: Não tenho dúvidas de que isso irá ocorrer. Aliás, já está ocorrendo.
Mas aí depende do que consideras uma "loja". Há as lojas propriamente físicas, as lojas virtuais serias (que estão há anos no mercado e tem credibilidade) e também os ditos vendedores de Facebook, que hora aparecem e em outro momento somem sem prestarem maiores esclarecimentos.

Desde que nós iniciamos, isso há uns 10 anos atrás, já presenciamos o fechamento de inúmeras lojas. Se pararmos para observar, vamos notar que quase que diariamente aparecem novos "vendedores" (principalmente nas redes sociais), mas após o primeiro problema ou dificuldade, estes tendem a desaparecer rapidamente. Também são poucos os vendedores que investem em figuras colecionáveis de luxo, especialmente 1/6. E estes, quando o fazem, não conseguem manter um preço competitivo. O estoque vai acumulando, acumulando e, quando se dão conta, possuem mais dívidas do que lucros. Nesse ramo todo cuidado é pouco e um planejamento cuidadoso deve sempre ser feito.

Neste momento, em que enfrentamos uma grande crise no Brasil, a única solução é focar na satisfação do cliente. Estando o Dólar tão elevado, todos estão cientes de que os preços irão gradativamente sofrer reajustes. No entanto, este reajuste não deve ser integralmente repassado ao comprador, a empresa também precisa absorver uma parte dos custos, de maneira que um irá apoiar o outro e nenhum será prejudicado. Também, embora todos procurem por bons preços, a loja tem que sempre oferecer o "algo a mais", aquele diferencial que, inclusive, poderá fidelizar o colecionador. Com o Dólar elevado, creio que estes sejam os únicos caminhos viáveis.

32 - Você é colecionador ou só vendedor? (Hulk)

R: Perto das grandes coleções que possuem nossos clientes, a minha pode ser considerada como a de um iniciante haha

Muitas pessoas que me perguntam isso não entendem bem a razão, por isso eu aproveito a oportunidade para explicar melhor: a maioria dos colecionadores acredita que, por trabalharmos diretamente com este tipo de produto, naturalmente devemos também manter um grande acervo pessoal. Sei que existem muitos donos de loja que realmente gostam de fazer isso, mas não é bem o meu caso. Na minha visão, a loja vem sempre em primeiro lugar, então o meu FOCO está sempre voltado para isso.

Como eu comentei em alguma das perguntas anteriores, é necessário um esforço sobre-humano para não acabar pegando vários produtos para você quando se está diretamente ligado à área de colecionáveis. Acreditem, não é fácil. É por isso que eu sempre escolho muito bem os exemplares que pego para mim, pois estes precisam ter um grande significado. Dessa forma evito iniciar determinadas coleções e posteriormente abandoná-las por falta de interesse. Uma vez que tenho praticamente todos os exemplares dos personagens mais importantes para mim, raramente acabo adquirindo novas peças. Embora colecionar seja algo intrínseco em mim, a loja, ao meu ver, será sempre a maior representação disso que posso ter. É por isso que tento não pensar muito a respeito, vou adquirindo produtos conforme o coração manda, já que todos os meus esforços estarão sempre voltados para o aperfeiçoamento da JAPAN TOYS.

33 - Quais as grandes dificuldades que os comerciantes e aqueles interessados em se tornar vendedores (neste nicho específico dos colecionáveis) encontra para viver? (Hulk)

R: As dificuldades iniciais são aquelas bem conhecidas do grande público: elevada cotação cambial, risco de danos e extravios, impostos descabidos, o péssimo serviço prestado por parte da Receita e Correios, a demora no recebimento de novas encomendas, etc, etc...

Mas, para mim, acima de tudo isso existe a maior dificuldade dentre todas (e que, quando superada, geralmente representa um grande avanço para a empresa): encontrar bons parceiros comerciais! Muitos conhecem a loja A na China, a B no Japão, a C nos EUA, etc e tal... OK, qualquer um pode importar dessas lojas. Agora, quando você está falando em comprar em quantidade, investir elevadas somas de dinheiro todos os meses, importar com segurança para diminuir os riscos e ser competitivo no mercado, aí a coisa muda de figura. Você não pode simplesmente sair por aí e se arriscar, você tem que contar com um parceiro que, mais do que querer ser ajudado, também vai querer lhe ajudar. E, acreditem, isso é algo REALMENTE DIFÍCIL de conseguir. Pior ainda, este laço é muito frágil e pode se romper a qualquer momento, pois, muito diferentemente dos brasileiros que costumam ser gentis e atenciosos, os vendedores internacionais geralmente são ríspidos e diretos, mesmo um simples "tudo bem, como vai?" é difícil de arrancar deles.

Uma coisa que aprendi ao longo dos anos, e que é óbvia, mas muitos não consideram, é: tenha sempre um cuidado redobrado quando envolve o dinheiro de terceiros. Quando o cliente faz uma compra ou encomenda, o valor pago também engloba uma boa dose de confiança. E confiança é algo de inestimável valor. Se este vínculo for quebrado, nem sempre poderá ser reparado.

Para quem deseja ter uma loja virtual, lembre-se que ela funciona 24 horas por dia, inclusive nos finais de semana, feriados, etc. Inclusive, mesmo naqueles dias em que tudo está dando errado para você, a loja continua lá, recebendo mais e mais emails de clientes e interessados.

Há muitos anos que invisto o meu tempo e todos os meus esforços no site. Eventualmente, como qualquer ser humano, também tenho um curto período de lazer, férias, etc. Mas, mesmo nestes momentos, uma boa parte do dia - todos os dias - é reservada para prestar os atendimentos, organizar recebimentos, etc. Falando assim, talvez até soe como algo simples de ser feito, mas acreditem, é bem complicado. Especialmente quando a sua família toda quer ir viajar para tal lugar, os amigos para outro, enfim...ou seja, esta profissão, se levada a serio, impacta diretamente na sua vida.

É por isso que eu digo: não entre nessa por dinheiro, há inúmeras outras áreas que também geram lucro e não necessitam de tamanha dedicação. Entre nessa apenas se você realmente tem o coração voltado para este ramo, se você, de fato, está disposto a abrir mão de muitas coisas em nome do que o seu empreendimento representa para você.
Hoje eu entendo bem algo que meus pais sempre me disseram: tempo, realmente é dinheiro.
Pode não parecer, mas não há nada melhor do que você poder simplesmente viajar para um lugar e realmente ter férias, não pensar em mais nada, poder passear e curtir, ter tranquilidade. Neste ponto, eu realmente invejo os amigos que podem fazer isso, não ter que se preocupar com mais nada. Por outro lado, longe de mim reclamar, pois sei que tudo nessa vida tem seu ônus e bônus. As escolhas estão aí, cada um faz as suas. E eu, em nenhum momento até hoje, me arrependi das que fiz até chegar aqui. Ao contrário, foram justamente estas escolhas que me trouxeram algumas das maiores alegrias que já vivi até hoje.

34 - Encontrou dificuldades familiares com relação ao hobby e à montagem da loja? Comentário negativos de parentes e amigos por exemplo. E após a criação da loja por parte de compradores? (Hulk)

R: Não, ao contrário. Devo muito à minha família, pois além de sempre terem me instruído e criado da melhor forma, também sempre me apoiaram e foram o meu porto seguro. Quando optei por realmente expandir a loja e investir pesado, naturalmente foi necessária uma injeção de capital. Eu poderia ter ido ao banco, como a maior parte das pessoas faz, mas optei por buscar investimento junto às pessoas do meu convívio familiar. Apresentei o projeto à eles e assim consegui uma verba considerável para ir adiante. Mas, claro, isso foi feito quando eu já tinha um plano concreto, estratégias definidas e as ferramentas para fazer render o capital investido. Hoje a minha família é a minha maior parceira.

Por parte dos compradores nós nunca enfrentamos nenhum problema, ao contrário, fomos privilegiados com a confiança e atenção dos amigos colecionadores. Ao longo destes 10 anos, se tivemos 2 ou 3 problemas mais serios, olha, foi muito. Geralmente as compras acabam com o cliente ficando totalmente satisfeito, mas, se isso não ocorre por algum motivo, nós somos bastante solícitos e oferecemos aquilo que, na verdade, todo consumidor brasileiro quer: atenção e uma resposta rápida ao seu problema. Assim, felizmente todos são bastante solícitos e compreensivos. Podemos dizer que temos 100% de clientes satisfeitos - o que, num ramo como este, creio que seja um valor bastante considerável.

35 - Possui loja física? Já pensou em ter? Possui funcionários ou somente você? (Hulk)

R: Ainda não temos loja física. Já pensei várias vezes em ter, inclusive encontrei locais, sondei valores, etc e tal. Minha namorada é arquiteta e fez um projeto incrível para a JAPAN TOYS "física", seria a minha loja dos sonhos e certamente iria agradar aos amigos colecionadores. Mas aí, novamente entramos no que falei anteriormente - planejamento e estratégia - isso é tudo!

Tendo uma loja física, há vários custos adicionais que precisam ser calculados. Se o ponto onde a loja estiver hospedada for bom, estes custos acabam sendo compensados se houver uma grande demanda. Senão... já sabem. Nos grandes centros urbanos como SP e RJ, ter uma loja é bem mais viável. Aqui no sul, embora tenhamos dezenas de clientes gaúchos, infelizmente ainda não é assim tão interessante montar esse tipo de loja, pois a procura em cidades específicas ainda não é tão grande, não se justifica.

Além disso, há de se pensar na loja em si. Nosso projeto citado anteriormente foi todo inspirado nas lojas japonesas - vitrines bonitas e vistosas, grandes vidros, expositores, etc. Do jeito que vai a nossa segurança pública, ter uma loja dessas numa rua qualquer também seria dar uma grande chance ao azar. Dessa forma, a escolha óbvia seria alocar a empresa dentro de um shopping... mas aí batemos de frente com outro problema - custos. Para terem ideia, só o aluguel de espaço nos shoppings da região (que nem são grande coisa), gira em torno de R$ 15.000 ou mais! Já, se for nos principais shoppings da capital, pode passar de R$ 25.000.

No meu ponto de vista, esse seria um dinheiro mal empregado, ao menos no meu caso. Pois como eu consigo melhores valores com as distribuidoras ao comprar em grande quantidade, ao invés de desprender uma soma razoável para pagar um aluguel, eu invisto para comprar ainda mais peças e conseguir um valor ainda melhor.

Mas, logicamente, cada caso é um caso e merece ser estudado. Se aqui houvesse público e demanda, eu certamente já teria levado este projeto da loja física adiante. É um sonho que ainda espero realizar. E, quem sabe, não acabe acontecendo mais rápido do que imagino.

Para finalizar a pergunta, tenho um funcionário aqui no escritório. Ele me auxilia numa serie de funções, como: atender aos clientes na página da JT no Facebook, buscar os lotes que foram vistoriados, embalar e etiquetar encomendas, organizar os estoques, verificar as documentações, etc.

36 - Vende quadrinhos? Nacionais e / ou importados? (Hulk)

R: Infelizmente não. No momento estamos focados nas figuras 1/6 e nos raros itens DELUXE dos heróis japoneses fabricados pela BANDAI.

37 - Aceita trocas? Compra usados? Revende usados? Ou somente novos? (Hulk)

R: Raramente aceitamos trocas, mas, dependendo da proposta, certamente é possível.
Figuras de fato usadas nós não vendemos, pois acabam perdendo muito valor de mercado. Mas nossa distribuidora eventualmente consegue algumas peças raras por um valor interessante apenas porque foram expostas na vitrine da loja. Estes modelos já compensam mais, pois a maioria ainda tem todos os plásticos de proteção, muitas vezes os acessórios nem chegaram a ser retirados da embalagem...apenas a figura foi colocada na vitrine. Neste caso, naturalmente o cliente é sempre informado antes da compra e nós damos garantia total. Mas geralmente o comprador fica muito satisfeito, pois consegue comprar uma peça rara por um valor bem menor do que o de mercado. Um bom exemplo é o JACK SPARROW DX 06 que continua sendo muito cobiçado. Geralmente essa peça custa em torno de R$ 1800 (ou mais) no Brasil. Nós geralmente a comercializamos por R$ 1300, em média.

38 - Voltando ao tema da loja: quem faz e como é feita a administração / contabilidade da loja? Estoque, entrada e saída, valor investido X receita ... Possui registro? Qual seria? Pequena Empresa? Tomou algum curso voltado para os negócios? (Hulk)

R: Eu particularmente não gosto muito dessa parte administrativa, então toda a contabilidade é feita por uma empresa especializada (ou seja, é um serviço terceirizado). Já a entrada e saída de produtos e também a organização de estoque é gerenciada através do nosso sistema, que também engloba as demais funções do site. O investimento mensal nós já temos definido, porém é preciso sempre ajustá-lo de acordo com a variação cambial. Dessa forma, em alguns meses desprendemos um pouco mais de verba e, em outros, uma quantia menor - também vai depender dos lançamentos daquele mês em questão (pedidos maiores ou menores).

A loja está enquadrada como Microempresa, porém já estamos analisando a possibilidade de mudá-la para Pequena Empresa. Essa alteração implica em algumas modificações estruturais e financeiras, então o nosso contábil é que está analisando com mais calma. Para os clientes isso não irá impactar em nada, então não é algo relevante no momento.

Em relação ao curso, nunca fiz nenhum voltado especificamente para a área de vendas, mas eu gosto muito de lidar com os clientes, negociar, etc. Talvez dê certo porque eu realmente aprecio o que faço e, principalmente, porque me dedico a isso. Como em tudo na vida, vamos nos aperfeiçoando à medida que exercitamos. Como estou nessa há anos, creio que eu já tenha adquirido alguma experiência.

39 - Se arrepende de algo desde que começou a vender? Algo que te feriu ou que teria feito diferente? (Hulk)

R: Dei uma "rebobinada" na memória agora para tentar me lembrar de algum detalhe específico, mas não, acho que teria feito tudo novamente. Naturalmente há coisas boas e ruins, mas felizmente as boas sempre prevaleceram. Vamos torcer para que continue assim!

40 - Qual a sua visão particular sobre a Piziitoys, Iron Studios e Renan Pizii? Enquanto profissional e empresário. (Hulk)

R: Pergunta complexa. Bem, admito que eu não acompanho muito as matérias e reportagens que saem sobre o empresário e suas empresas, então acabo conhecendo mais através dos colecionadores e lojistas com os quais mantemos contato.

O que ocorre é que muitos lojistas, por dependerem da importadora nacional, não são totalmente sinceros em suas opiniões ao comentarem aqui. Eu, por outro lado, tentarei ser o mais imparcial possível. Naturalmente não iremos denegrir a imagem de ninguém, pois isso vai contra a nossa ética de trabalho. Mas posso apontar alguns pontos principais - vantagens e desvantagens - acerca das empresas citadas na pergunta.

Não se pode negar que o Renan mudou completamente a estrutura do colecionismo no Brasil. Sem dúvida ele deve receber o nosso respeito e admiração por isso, por ter sido o primeiro empresário a, de fato, investir de forma mais ampla nesta área. Mas é sempre importante elucidar que criador e criatura nem sempre são iguais, sempre há diferença entre eles.

Não me acho apto para julgar as atitudes de ninguém, por isso darei a minha opinião particular levando em consideração apenas o que conheço das empresas e com base no que os amigos clientes e lojistas me repassam informalmente.

No caso da Pizii, tinha tudo para ser uma empresa ainda maior do que já é - bons contratos, poucos concorrentes, parceria com grandes redes do comércio, alto número de pedidos, a possibilidade de importar exemplares exclusivos e diferenciados, etc, etc... Mas, ao meu ver, ela não soube aproveitar o bom momento e atualmente sofre, talvez até mais do que as lojas para as quais vende, as penalizações por isso. Muitas empresas tem a visão distorcida de que o cliente é que precisa delas, quando, na verdade, é bem o contrário. No momento em que você pensa assim, simplesmente abre mão de dispensar um bom tratamento para os seus compradores e, pior ainda, fica alheio à movimentação do mercado e em como poderia aperfeiçoar os seus serviços. Fazer isso é certeza de que, cedo ou tarde, terá problemas - às vezes, até irreversíveis. Eu faria praticamente tudo de forma diferente.

Já a IS, da mesma forma, tinha tudo para ser uma grande novidade - mas não foi tanto assim. A proposta inicial foi muito boa, prometendo peças exclusivas por valores mais em conta. Porém, depois da enorme quantidade de reclamações por parte dos colecionadores no que se referia à qualidade dos produtos, provavelmente eles se deram conta de que mesmo na China os processos precisariam ser acompanhados de perto e que deveriam aumentar os investimentos para atingirem o resultado esperado. Resultado: provavelmente agora estão investindo mais para oferecerem peças de maior qualidade e, claro, isso impacta no preço. Pois, não podemos esquecer, embora a empresa seja brasileira, seus produtos são fabricados no exterior e estão sujeitos à variação cambial.

Eu particularmente não gosto de estátuas pequenas e, por questões pessoais, optei por também não revender os exemplares deles. A opinião dos colecionadores se divide: muitos gostam, outros não. Eu acho que, como acontece com a Pizii, eu faria quase tudo de forma diferente, principalmente no que tange à escolha dos personagens lançados.

Recentemente vi que eles iriam lançar um Senna em escala 1/6 nos mesmos moldes que estamos acostumados com a HOT TOYS, THREEZERO, MEDICOM e outras. Porém, que o projeto foi abandonado porque o protótipo não foi aprovado. Certamente foi uma grande perda, pois eu mesmo aguardava ansiosamente pelo nosso maior campeão brasileiro.

De qualquer forma, provavelmente eles perderam a chance de serem os primeiros a lançar uma figura exclusiva em escala 1/6 no Brasil, pois em breve esse posto deve ser preenchido pela ACTION STUDIO BRAZIL, que já tem planos para o Chaves e outros personagens. Esta empresa aparentemente conta com um discernimento bem melhor e mais amplo acerca do mercado de colecionáveis no país.

41 - Possui desejo de vender a linha 1/4? Ou a 1/6 basta? (Hulk)

R: As novas peças em escala 1/4 são realmente incríveis, mas tem uma coisa que eu tenho sempre comigo: QUANTIDADE = DEMANDA.

As peças 1/4 são naturalmente maiores e mais pesadas. Em alguns casos, até mais do que muitas estátuas. Isso faz com que o processo de importação e demais custos sejam mais onerosos. Como precisaríamos comprar em quantidade, naturalmente também teríamos que vender em quantidade.

Analisando as tendências de mercado, notamos que os colecionadores ainda preferem os modelos 1/6, tendo estes como base da coleção. Alguns, inclusive, deixam de comprar figuras 1/4 justamente por causa da escala, já que iriam destoar em meio ao restante do acervo. Eventualmente há colecionadores que investem nessas versões maiores, mas geralmente em casos específicos - alguém que goste muito do Batman ou Iron Man, por exemplo.

Há uma forte tendência de que colecionadores iniciantes optem pelas figuras 1/4. Porém, quando eles se dão conta de que o número de lançamentos é menor e que nem todos os personagens da linha serão lançados (como os Avengers, por exemplo), logo desistem e também se entregam às versões 1/6 - já que estas englobam uma gama maior de opções, são mais fáceis de encontrar e custam menos.

Em suma, neste momento ainda não há um mercado capaz de abranger figuras deste porte em maior demanda, então, ao menos por enquanto, não temos planos para tal.

41 - Já tomou empréstimos e / ou se endividou por conta dos negócios ou do "Hobby"? (Hulk)

R: Somente empréstimos familiares, tanto que até hoje tenho a minha família como os principais sócios no negócio. Embora eles não se envolvam diretamente com o funcionamento da empresa, um percentual é sempre repassado à eles. Também há uma prestação de contas, etc e tal.

Trabalhamos com valores bastante elevados e, por isso, aqui não podemos abrir margens para o erro. Sabemos que qualquer deslize pode acarretar num prejuízo bastante grave, então todo cuidado é pouco. Dessa forma, felizmente até hoje não tivemos problemas relacionados a dívidas e afins.

42 - Assunto espinhoso: Possui amizades dentre os vendedores deste "hobby"? Outros lojistas? Conhece outros lojistas e ou vendedores? Mantém algum tipo de comunicação? (Hulk)

R: hahaha eu compreendo a pergunta mas, no meu caso, não é um assunto tão espinhoso assim. Isso porque eu detenho amizade com vários vendedores e igualmente converso, quase que diariamente, com vários lojistas. Isso faz parte da profissão, não podemos simplesmente "nos fechar" e imaginar que existe somente o vendedor A, B ou C. Ao contrário, análise de mercado é fundamental para o crescimento de qualquer empresa e manter um relacionamento amigável com outros vendedores também é importante.


SEGUNDA PARTE POSTO EM BREVE veterano
avatar
DouG.
Administrador T-Rex

Mensagens : 9253
Data de inscrição : 01/02/2015
Idade : 29
Localização : Maringá-PR

https://www.youtube.com/user/galileuck/videos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Entrevista do Mês] Álvaro da Japan Toys - Agosto de 2015

Mensagem por queromarvel em Sex Ago 28, 2015 9:04 pm

Em relaçao ao item 14, poderia dar uma explicada melhor sobre essa treta dos grupos do Face? Quem fez o que, etc. Dê nome aos bois, agora fiquei curioso.
avatar
queromarvel
Curioso - Mclanche Feliz XD

Mensagens : 230
Data de inscrição : 01/03/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Entrevista do Mês] Álvaro da Japan Toys - Agosto de 2015

Mensagem por Rev3 em Sex Ago 28, 2015 9:43 pm

Não é uma entrevista, é a melhor matéria sobre colecionismo no Brasil que já li. Parabéns ao Álvaro, ToyReview e aos membros que elaboraram as perguntas. Ansioso pela segunda parte.
avatar
Rev3
Curioso - Mclanche Feliz XD

Mensagens : 31
Data de inscrição : 10/03/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Entrevista do Mês] Álvaro da Japan Toys - Agosto de 2015

Mensagem por DouG. em Sex Ago 28, 2015 9:47 pm

Valeu Rev, o Álvaro é foda mesmo e manja muito do que faz.

A segunda parte ele já está respondendo e assim que terminar eu upo aqui
avatar
DouG.
Administrador T-Rex

Mensagens : 9253
Data de inscrição : 01/02/2015
Idade : 29
Localização : Maringá-PR

https://www.youtube.com/user/galileuck/videos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Entrevista do Mês] Álvaro da Japan Toys - Agosto de 2015

Mensagem por Asa Not em Sab Ago 29, 2015 12:42 am

Alvaro fantástico!!! É o minimo que posso dizer sobre essa primeira parte da entrevista!!

Não quero ser folgado, mais quando tiver um tempo queria saber sobre essa beleza da 3A que nem sei se já foi lançado ou se será:

Spoiler:

Grande abraço!

_________________
2018: Spider Man Homecoming - Homem-Aranha
2018: AVP Requiem - Wolf Predador  excited
2018: Liga da Justiça - Batman Tático
2019: Liga da Justiça - Aquaman
2019: Liga da Justiça - Flash
2019: Liga da Justiça - Mulher Maravilha
2019: Liga da Justiça - Superman
Coleção
avatar
Asa Not
T-800

Mensagens : 3063
Data de inscrição : 09/03/2015
Idade : 37
Localização : Bairro da Mooca - SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Entrevista do Mês] Álvaro da Japan Toys - Agosto de 2015

Mensagem por Hulk em Sab Ago 29, 2015 12:46 pm


Também aproveito para parabenizar o Álvaro.

Respostas sinceras nas quais podemos ver o ser humano. O homem por trás do vendedor.

Diferente de outras matérias ou entrevistas nas quais percebemos uma certa preocupação com as respostas e tentativas de "merchandising".

Construí aqui um verdadeiro cenário de como se porta um verdadeiro profissional empresário e empreendedor nacional. É sempre bom para quem compra tentar enxergar o outro lado da moeda.
avatar
Hulk
Novato - O que é colecionismo?

Mensagens : 382
Data de inscrição : 02/02/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Entrevista do Mês] Álvaro da Japan Toys - Agosto de 2015

Mensagem por estacius em Seg Ago 31, 2015 12:00 pm

Nossa cara, q entrevista foda, curti pra caralho cada pergunta e resposta até agora, meus parabéns, louco pra ver a parte dois.

_________________
bueno Tumbalacatumba tumba tá! bueno
avatar
estacius
O Curioso

Mensagens : 1289
Data de inscrição : 13/03/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Entrevista do Mês] Álvaro da Japan Toys - Agosto de 2015

Mensagem por danielmbi em Seg Ago 31, 2015 2:40 pm

Confesso que quando vi o tamanho das respostas fiquei com preguiça de ler, preferi aguardar o lançamento do livro. Mas hoje parei pra ler e curti demais a entrevista. Parabéns, Álvaro. Passou um pouco do excelente conhecimento que você tem, e ainda escreve muito bem.
Aguardando a segunda parte da entrevista. Show! clap
avatar
danielmbi
Veterano - Já tenho post da coleção no fórum!

Mensagens : 837
Data de inscrição : 10/03/2015
Localização : Brasília

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Entrevista do Mês] Álvaro da Japan Toys - Agosto de 2015

Mensagem por DouG. em Ter Set 01, 2015 8:15 am

Galera, Álvaro disse que está revisando a segunda parte, logo estarei postando aqui.
avatar
DouG.
Administrador T-Rex

Mensagens : 9253
Data de inscrição : 01/02/2015
Idade : 29
Localização : Maringá-PR

https://www.youtube.com/user/galileuck/videos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Entrevista do Mês] Álvaro da Japan Toys - Agosto de 2015

Mensagem por Rodolfo Canato em Ter Set 01, 2015 10:34 am

DouG. escreveu:Galera, Álvaro disse que está revisando a segunda parte, logo estarei postando aqui.

Boa trabalhar safado!

_________________
Essa lista de pre-orders que não acaba... ué... acabou!
avatar
Rodolfo Canato
"What a horrible night to have a curse..."

Mensagens : 5173
Data de inscrição : 01/02/2015
Idade : 36
Localização : São Paulo - SP

http://www.toyreview.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Entrevista do Mês] Álvaro da Japan Toys - Agosto de 2015

Mensagem por Mendigo em Ter Set 01, 2015 11:47 am

Ri forte com a parte dos e-mails retardados.

_________________
avatar
Mendigo
Verme Supremo - YOU SHALL NOT PASS!!!!

Mensagens : 3565
Data de inscrição : 13/03/2015
Localização : Tangamandapio

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Entrevista do Mês] Álvaro da Japan Toys - Agosto de 2015

Mensagem por JC_T800 em Qua Set 02, 2015 12:21 am

Parabéns pela entrevista Álvaro! Aguardando a parte 2. Muito bom conhecer a história da sua loja!

Álvaro é vendedor mais gente boa que já conheci, sou muito seletivo nas minhas compras, mas nas poucas que fiz sempre fui muito bem tratado, até mesmo pedindo i formações sobre a possibilidade de compras de algumas peças e sem fechar negócio.

As minhas primeiras figuras da Hot Toys foram adquiridas na Japan Toys, a primeira foi um T-800 endoskeleton escala 1/6 que na época (2009 se não estou enganado), já era uma figura rara em todo o mundo e o Álvaro milagrosamente fez esta figura aparecer na minha mão em 7 dias!!! Very Happy

Depois veio meu T-800 MMS 117 (grande mestre) que também recebi muito rápido.
avatar
JC_T800
Curioso - Mclanche Feliz XD

Mensagens : 60
Data de inscrição : 10/03/2015
Idade : 37
Localização : Joinville

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Entrevista do Mês] Álvaro da Japan Toys - Agosto de 2015

Mensagem por DouG. em Qua Set 02, 2015 12:32 am

Galera acavei de receber a segunda parte da entrevista, amanhã cedo já upo aqui
avatar
DouG.
Administrador T-Rex

Mensagens : 9253
Data de inscrição : 01/02/2015
Idade : 29
Localização : Maringá-PR

https://www.youtube.com/user/galileuck/videos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Entrevista do Mês] Álvaro da Japan Toys - Agosto de 2015

Mensagem por DouG. em Qua Set 02, 2015 9:20 am

Como todos esperavam, segue a segunda parte:

43 - Você possui formação acadêmica? Caso sim, chegou a "tentar a vida" na carreira que tinha escolhido? (Rodolfo Canato)

R: Sim, tenho. Na verdade, investi uns bons anos da vida estudando.
Sou formado em Comércio Exterior e neste momento estou terminando o meu mestrado. Provavelmente depois ainda farei uma especialização ou doutorado na área para aproveitar enquanto ainda tenho "gás" para isso.

Sobre "tentar a vida" na carreira escolhida, bem, de certa forma acho que já estou fazendo isso hahaha  Mas se o amigo se refere a trabalhar para outras empresas, não, nunca exerci tal função. No máximo me envolvo em alguns negócios da família, mas apenas isso.

44 - Você pretende dar continuidade no lançamento dos capacetes dos Cybercops? Adoraria ter o das unidades Saturno e Lúcifer. (Rodolfo Canato)

R: Se não me engano, respondi uma pergunta similar (pergunta 11, eu acho).
Embora eu também fosse gostar muito de poder disponibilizar outros capacetes, no momento não há planos para tal, infelizmente. Mas, olha, um capacete de alta qualidade do Lúcifer não seria má ideia... prometo que vou pensar melhor sobre isso!

45 - Qual foi a situação mais engraçada, ou estranha que vc já passou na loja? (Estácio)

Foi quando eu estava testando um capacete do KAMEN RIDER BLACK que recém havia importado. Era uma cópia idêntica do original, extremamente perfeita e detalhada, só que seguia as proporções da cabeça dos asiáticos (que, teoricamente, são um pouco menores do que as nossas). Como o herói japonês preferido da minha namorada é o BLACK, naturalmente eu fui exibir a nova aquisição. Ela achou bacana e tal, mas disse: "põe aí, deixa eu ver como fica". Eu disse que não cabia, mas botei na cabeça pra mostrar... esse capacete tinha umas travas bem firmes na parte interna, mas que eram minúsculas, só abriam se tu pressionasse exatamente no local correto...
E foi aí que aconteceu o pior: não sei como diabos, mas aquele maldito capacete TRAVOU na minha cabeça e não queria mais sair. E, serio, ele não tinha os furos para respiração!
O problema piorou quando eu fiquei tentando tirar e não dava jeito, não tinha como respirar e nem enxergar nada ainda por cima. A minha namorada se matava de rir e falava: "pior que não posso nem te levar no hospital pra tirarem isso, senão, imagina a cena: tu chegando lá de maca, recebendo oxigênio, com olhos vermelhos e antenas... vão dizer: pronto, capturaram o ET de Varginha..." AHAHAH
Cara, foi hilário. Estava pronto para dar uma chifrada na parede e acabar de vez com aquilo (inclusive com o capacete) mas, felizmente (por um milagre, provavelmente), consegui sobreviver ao incidente.
Fica a dica: jamais coloquem uma coisa dessas na cabeça sem saberem exatamente como se tira! hahaha E agora admiro ainda mais os dublês das series japonesas!

46 - E a mais desagradável? (Estácio)

R: Olha, desagradável mesmo eu não consigo me lembrar de nada.
Acho que o mais desagradável é ter, quase que diariamente, que conviver com Alfândega e Correios. Serio, isso é um exercício de paciência para qualquer um. Se mesmo fazendo as coisas direito eles incomodam e atrasam, imagina quem se arrisca por conta própria. Já dizia Yusuke Urameshi: não é brinquedo, não!

47 - O que vc acha que poderia ser feito, tanto por parte dos importadores, lojistas e colecionadores para tentar melhor ou pouco o cenário do colecionismo atual? (EStácio)

R:  Pergunta interessante. Olha, eu sinceramente acho que o colecionismo evoluiu muito no Brasil nos últimos anos. Há algum tempo atrás, colecionar era um hobby "silencioso", pois ninguém queria dizer que comprava brinquedos depois de adulto. Hoje em dia, felizmente esse dogma sem sentido caiu por terra. Na verdade, atualmente a maior parte dos nossos clientes são pessoas mais velhas e que já tem estabilidade. Muitos, inclusive, são casados e recebem o apoio da família. Outros, tem filhos pequenos, então desde cedo compartilham esse passatempo com a criança. É algo realmente incrível de se pensar, pois a cultura dos heróis está aproximando pais e filhos, sendo algo que ambos podem ter em comum e curtir juntos! Eu particularmente acho isso sensacional.

Dessa forma, se excluirmos os problemas econômicos que acarretam no aumento de preço dos exemplares, podemos concluir que o cenário é bem favorável. Em meio a isso, algumas ideias bem interessantes estão chegando para somar. Como exemplo, podemos citar os grupos criados no Facebook e que tratam apenas sobre colecionáveis. Há os que englobam todos os tipos de coleções e aqueles que são mais focados. Dentre estes grupos mais específicos, posso destacar o BADASS WORLD, que é comandado pelo respeitado e talentoso César Branco - um cara inigualável, sempre disposto a ajudar e que está totalmente envolvido na área. Esse grupo pulou de 2000 para 4000 membros em pouquíssimo tempo e continua crescendo e evoluindo. Como o trabalho lá é serio, focado e organizado, a maior parte dos colecionadores 1/6 já o tem como preferido. Além disso, nós também cooperamos com eles para a realização de inúmeras RIFAS. Aliás, no mundo dos 1/6, esta foi uma inovação criada diretamente pelo César Branco e pela Japan Toys, já que existiam sorteios de produtos menores (CLOTH MYTH, por exemplo), mas nunca se havia ouvido falar de algo semelhante envolvendo peças de maior custo. Essas rifas representam uma oportunidade única, pois você pode ganhar uma figura de alto calibre por um valor simbólico - R$ 10 ou R$ 15, por exemplo. Ou seja, também podemos considerar como uma inovação que veio para facilitar a vida dos colecionadores. E tudo isso só é possível porque, como dissemos, o grupo é bem estruturado, unido e organizado. Os membros também tem grande parte nisso, afinal, eles é que contribuem positivamente para que estes objetivos sejam alcançados.
Todo esse trabalho é importante para manter os colecionadores unidos e bem informados, representando uma evolução que antigamente não era viável. Em suma, atualmente é tudo mais prático e organizado. Assim, independentemente de você já colecionar ou se quiser começar hoje, certamente vai encontrar uma serie de opções para se manter ativo no hobby.

Do ponto de vista do lojista, creio que já haja um esforço para se fazer o melhor possível. Porém, é notável que se depende, também, de outras variáveis - principalmente no que se refere à cotação cambial e aos serviços prestados pelos órgãos competentes. Dessa forma, não basta apenas oferecer preços competitivos, é necessário dar o aquilo que todo o cliente quer: atendimento diferenciado, um bom pós-venda, segurança, agilidade ao resolver eventuais problemas, etc. Existem empresas com bons preços, mas com péssima reputação. E também existem empresas com valores altos e uma boa reputação. Cabe aos colecionadores , por sua vez, prestigiarem este esforço ao adquirirem suas peças somente com aquelas empresas que realmente estão engajadas para o crescimento  do setor.

48 - Como foi a sua 1ª venda de colecionaveis? (EStácio)

R: Os dois primeiros colecionáveis que vendi foram um DAILEON DX e um CHANGE ROBÔ DX - isso há uns 10 anos atrás! Eu lembro, até hoje, da alegria do comprador. Ele me mandou várias fotos, desde o momento em que recebeu as peças até a abertura do pacote, montagem das figuras, etc e tal...pô, o cara aparece chorando em quase todas as fotos (espero que tenha sido de felicidade! haha). Aquilo me surpreendeu de uma forma muito positiva e me chamou a atenção para duas coisas: eu havia gostado de negociar e fazer uma venda e, mais ainda, de ver a satisfação no rosto de quem havia comprado.

49 - E Como foi a sua 1ª compra? (EStácio)

R: Essa pergunta é bastante ampla, pois engloba uma serie de respostas possíveis.
Vou comentar, então, sobre o primeiro produto que eu lembro de ter comprado sozinho e com o meu dinheiro (leia-se mesada haha). Eu devia ter uns 6 anos e viajamos para visitar alguns parentes. Esses parentes moram na divisa do Brasil com o Uruguai e lá há uma rua inteirinha só dos chamados "camelôs". Só que, naquela época, esses vendedores tinham somente produtos top de linha nas suas bancas, inclusive aparelhos caros de som, relógios, etc. Era tudo bem diferente de como é hoje em dia.
Enfim, depois de passar ao menos umas duas horas olhando tudo que era coisa que podia - pois haviam mais brinquedos do que a minha mente poderia suportar haha - finalmente escolhi: um lote com as figuras das Tartarugas Ninja. Era um conjunto cartelado (com aquele papelão como o usado nos Comandos em Ação) e com várias fotos da coleção na parte traseira. Ainda, tive a sorte de ser presenteado: ganhei um NES. Pô, era alegria demais para um dia só haha No outro dia fui lá e comprei mais dois cartuchos - também das Tartarugas Ninja. E é isso. Precisa mais? Very Happy

50 - Já viajou para China ou Japão? (EStácio)

R: Sim, fui para o Japão em 2006. Foi por causa do meu time, o Internacional! Confesso que eu não sou do tipo que liga muito para o futebol, mas como o "véio" ia com os amigos, resolveu me fazer o convite. Pô, sendo pro Japão eu aceitei na hora, nem precisava ter convidado, eu mesmo ia me convidar! hahaha
Ainda fui pé-quente e o Inter ganhou o Mundial contra o Barcelona - fez valer a viagem, pois eu não consegui passear muito por lá. Acreditem, é praticamente outro planeta, é TUDO DIFERENTE de como estamos acostumados aqui. Tínhamos um guia e foi com ele que conhecemos a maior parte das coisas - pois os japoneses, embora muito atenciosos, não entendem bem o inglês... então, já viram, tentar andar sozinho por lá pode ser uma grande aventura - aventura sem volta! haha

Para a China ainda não fui, mas é provável que isso ocorra em breve. O meu orientador do Mestrado me falou a respeito de uma viagem que a faculdade irá organizar para lá. Tenho alguns amigos que são colegas de curso e, se eles toparem, provavelmente façamos a viagem até o final do ano.

Também já fui para os EUA, ARGENTINA, URUGUAI...
Eu costumo viajar mais para estados daqui, gosto de conhecer o Brasil. Tenho vários amigos que já foram para tudo que é lugar no exterior, porém não conhecem o próprio país.
Ainda há vários lugares que estão na minha lista de prioridades para conhecer, como o PERU, MÉXICO e a região do IRAQUE - por causa dos sítios arqueológicos. Sou fissurado nessas coisas.

51 - Se sim. Qual foi a maior estranheza sua em relação a cultura de lá? Se não. O que vc acha que seria mais estranho para vc, caso fosse para lá? (EStácio)

R: Bah, comparar Brasil e Japão é até covardia, pois lá as coisas são realmente MUITO diferentes. Daria para citar uma infinidade de coisas que todo mundo já sabe, como a escrita de baixo para cima e da direita para a esquerda, a limpeza das cidades, etc, etc. Mas, para mim, a coisa mais esquisita foi andar num carro que a direção era do lado direito. Não sei por que, mas isso é muito bizarro, dá um nó no cérebro. Acho que eu jamais conseguiria aprender isso, pois as estradas também são ao contrário - a faixa da esquerda é a lenta e a da direita é a rápida! Doidera total!

52 - Se pudesse viajar para um planeta, que planeta escolheria? (EStácio)

R: Pra um planeta? Provavelmente seria para o 12º, conforme as teorias do estudioso Zecharia Sitchin. Mas isso é assunto para outra história. Quem se interessar por arqueologia e civilizações antigas, recomendo fortemente o livro O 12º PLANETA. Ele já foi reeditado várias vezes e é bem fácil de encontrar no Mercado Livre (custa uns R$ 40). Ele segue a mesma linha de "Eram os Deus Astronautas"?, só que é muito mais profissional e tem revelações extraordinárias. Há muitos anos eu leio a respeito, tenho vários livros aqui sobre o assunto, mas esse, sem dúvida, é o meu preferido. Depois de lê-lo, mudei minha visão sobre muitas coisas. #ficaadica

53 - Desenho predileto da infância? (EStácio)

R: Minha nossa, aqui sim a gente vai abrir as porteiras...
Desenho preferido...acho que vou escrever até amanhã e não vou ter terminado ainda haha
Vou citar alguns: Tartarugas Ninja, Ghostbusters, Os 6 Biônicos, Thundercats, He-Man, Os Impossíveis, Punky, Cavalo de Fogo, e por aí vai...

54 - Filme predileto da infância? (EStácio)

R: Rambo, Terminator,  Robocop... e também aqueles filmes de terror baratos que passavam no Cine Trash ("o terror das suas tardes... !").

55 - É casado? Como conheceu sua esposa? (EStácio)

R: Não sou casado, mas estou bem perto disso. Enrolei o quanto deu, mas aí vai chegando uma fase que não tem mais como fugir haha
Acreditem ou não, conheci ela por causa do CS (isso mesmo, o jogo Counter-Strike). Na época, eu tinha um time que era patrocinado para jogar, ganhamos vários torneios importantes aqui no sul. Ela também tinha um time, mas só de meninas, que igualmente tinha patrocínio da mesma Lan House... nós éramos novos, ficamos, mas não foi nada serio.

Muitos anos depois, reencontrei ela por acaso e voltamos a nos falar. Aí as coisas foram acontecendo. Não posso reclamar, pois além de todas as qualidades dela, ela ainda tem espírito nerd... Já dizia o meu velho, tenho mais sorte do que juízo! ahahaha

56 - Tem filhos? Qual o maior desafio de ser pai hj em dia? (EStácio)

R: Ainda não tenho filhos, mas tenho uma sobrinha. Então, de certa forma, a preocupação é a mesma.
Para mim existem inúmeros desafios hoje em dia, principalmente aqui no Brasil. Nem precisamos citar a total falta de infraestrutura, insegurança, etc e tal, vamos mais a fundo. Muitas coisas mudaram de quando éramos crianças para os dias atuais. Me parece, ao menos, que naquela época os pais eram mais presentes, participativos, influenciavam de forma positiva a vida de seus filhos. Também havia uma preocupação em ensiná-los, educá-los, torná-los pessoas de bem para a sociedade. E, inclusive, os meios de comunicação auxiliavam positivamente nesta tarefa.

Hoje em dia, ao menos ao meu ver, já não é mais assim. Claro que sempre existem exceções, mas geralmente os pais estão demandando mais tempo para seus empregos do que para seus filhos; alguns, inclusive, não se importam muito com a educação da criança, deixando isso a cargo de terceiros; não há mais programação infantil de qualidade; todos tem acesso, através da internet, a coisas que não condizem com a sua idade. E não adianta restringir em casa, pois no colégio todo mundo tem celular e afins. Em suma, as crianças estão - de forma forçada - tendo que crescer e amadurecer muito rapidamente. Muitos não querem isso, mas sabemos o quão difícil é se manter fora do "sistema", especialmente numa fase que demanda muita "aceitação" por parte do grupo.
E, o pior de tudo: pode parecer bobagem, mas nos anos 80/90 as crianças eram, de fato, crianças. Elas agiam como tal, brincavam como tal, pensavam como tal. Hoje é exatamente o inverso, pois todas querem crescer rapidamente, pular várias fases importantes da vida. Esquecem de sonhar, imaginar, brincar... e, quando se dão conta, são adolescentes rebeldes fazendo bobagens porque não aproveitaram quando era o momento (e os pais, muitas vezes, ainda apóiam esse tipo de atitude).

Enfim, eu poderia me estender mais aqui, mas creio que todos já tenham entendido onde quero chegar. Eu realmente não sei se um dia terei coragem para colocar um filho no mundo, pois eu sempre fico imaginando que, no momento em que fizer isso, precisarei ser uma pessoa mais evoluída e sábia para não apenas fazer um filho (já que isso todo mundo faz), mas sim para ensiná-lo a ter valores, auxiliá-lo a expandir o seu potencial, educá-lo de forma correta e imparcial. Eu realmente me preocupo muito com isso, então, ao meu ver, todos deveriam parar e refletir um pouco antes de tomarem essa decisão tão importante em suas vidas. Não é apenas "fabricar" um novo humano, é dar-lhe esperança, perspectiva e um futuro melhor.

Nós, que somos apegados aos heróis, temos que ter em mente que a nossa responsabilidade é ainda maior, pois temos que injetar, durante toda a vida do filho, aquela dose de amor, compaixão, amizade e tantas outras qualidades que admiramos. Sem dúvida não é uma tarefa fácil. Meu maior medo é não ser bom o suficiente para fazer isso. Mas, com certeza, se o momento chegar, me esforçarei ao máximo.

57 - Mario ou Sonic? (EStácio)

R: "Mas que Mário?" hahaha Tchê!
Gosto do SONIC, mas joguei Mário a vida toda, desde o primeiro. Então, fico com o encanador bigodudo (já até veio na cabeça aquela musiquinha do primeiro jogo para o NES).

58 - Melhor jogo de video-game na sua infância? (EStácio)

R: Os jogos que mais joguei na vida, foram:
NES: Super Mario World (1, 2 e 3), Tartarugas Ninja, Street Fighter e Ninja Gaiden
SNES: Rock and Roll Racing, The Mask, Mario World e Tartarugas Ninja (pois é, eu acho que gostava bastante delas)
PSX: Resident Evil (todos), Parasite Eve (1 e 2), Digimon e GTA (nessa época eu já não era mais criança, estava mais para pré-aborrecente haha).

59 - Caso vc beba, na sua pior bebedeira, qual foi a maior besteira q vc ja fez? (EStácio)

R: Como tenho uma banda de Rock, não é muito raro que nos ensaios semanais a gente tome algumas . Eu nunca fui de beber a ponto de perder a cabeça, só o suficiente para dar uma animada. De besteira, as únicas coisas que fiz envolvem mulheres (mas eu não diria que me arrependo hahaha).

60 - Torçe pra algum time? (EStácio)

R: Internacional de Porto Alegre - Campeão do Mundo em 2006, que depois foi derrotado pelo desconhecido Mazembe e recentemente perdeu de 5x0 para o Grêmio. É, a vida não é feita só de vitórias!

61 - Quem vai vencer o Brasileirão esse ano? (EStácio)

R: Olha irmão, não sendo o Grêmio (vulgo Gaymio), já estou muito feliz. Senão você não imagina como fica difícil de conviver com o pessoal no Whatsapp hahaha

62 - Pq o futebol brasileiro está em decadência? (EStácio)

R: Faz anos que está!
Na minha humilde opinião, a culpa é da torcida. Explico o motivo: essa história de "vou acompanhar meu time aonde for, não importa isso e aquilo..." para mim, ao menos, nunca colou. Há inúmeros jogadores ganhando verdadeiras fortunas e que não jogam absolutamente nada. Depois o time vai muito mal, demitem A e B e continua tudo igual. Se a torcida se mobilizasse para boicotar geral, provavelmente os caras tomariam um aperto no vestiário e teriam que correr atrás do prejuízo (senão acabariam sem salário por falta de grana do clube). Ao meu ver, a torcida deveria MANDAR mais no clube, estar mais ativa e participativa nas decisões!
É incrível, mas todo mundo tem amigos que dão de 10 em qualquer jogador e que nunca tiveram uma chance no profissional. Todos esses contratos absurdos e irrisórios transformaram o esporte numa gigantesca máquina de lavagem de dinheiro. Do jeito que está, atualmente parece apenas mais um "pão e circo", pois não há paixão verdadeira por parte daqueles que representam as instituições. Antigamente o futebol me atraia mais, pois, ao menos aparentemente, envolvia mais dedicação, raça e vontade de vencer.

63 - Vc acha q o país está em decadência? Se sim, pq? (EStácio)

R: Não tenho dúvidas. Naturalmente, não vou culpar A e B por isso, pois não quero criar nenhuma intriga política. Acho que todos os presidentes acertaram e também erraram. Até o famigerado Collor: se não fosse por ele, provavelmente ainda andaríamos em "carroças", como ele dizia.
A verdade é que todos foram dando a sua contribuição para que a situação chegasse no estágio em que está agora - algo tão ruim que dificilmente poderá ser revertido. Só pedindo ajuda para a ONU mesmo, ou então importando uns políticos da Suécia - talvez desse certo haha

Já esses últimos crimes de corrupção descobertos fizeram o Brasil ultrapassar o fundo do poço...se a gente continuar cavando, daqui a pouco saímos lá do outro lado do globo, no Japão (o que não seria má ideia).

Todos tem suas ideologias políticas e eu sei bem que sexo, política e religião não se discute. No entanto, independente da escolha, creio que devemos prezar sempre pelo PRINCIPAL - que, neste caso, é o Brasil. Se "cegar", em qualquer área da vida, nunca será uma boa opção. Temos que manter os olhos abertos e estar dispostos a aceitar novas ideias, pois é assim que se cresce, se evolui. Não adianta ter um país bom para A e ruim para B, da mesma forma que não adianta criar uma guerra do B contra o A...isso é hipocrisia pura. A nação só será boa de verdade quando for boa para todos. Sabemos que ninguém escolhe onde quer nascer, alguns nascem de forma mais afortunada e outros menos. O governo precisa estar atento a ambos, provendo, para os dois lados, as mesmas condições e possibilidades. Isso significa que, neste cenário, os mais humildes teriam incentivo e boas chances de aprendizado. E, igualmente, o pessoal da classe média (que certamente penou para chegar lá), não precisaria ser declarado como inimigo número 1, tão pouco precisaria ser extorquido de todas as formas.

Mas um estado realmente funcional, infelizmente é utopia no Brasil. Meus avós esperaram por isso, meus pais também, eu também... provavelmente meus filhos também esperarão. Embora sempre haja esperança, é triste ter que admitir: é provável que o nosso país, tão bonito e rico em recursos e, ao mesmo tempo, tão impiedosamente explorado, jamais conseguirá se tornar o rei que merecia ser. Continuaremos sendo apenas mais uma nação que é escrava, mas que tem a falsa sensação de "liberdade".

64 - Se vc fosse presidente, quais seriam as 5 primeiras medidas que vc tentaria por em pratica no seu governo? (EStácio)

R: Essa é uma boa pergunta, até porque eu sempre fico imaginando o que faria se tivesse essa chance. Se eu fosse explicar detalhadamente, provavelmente teríamos um texto gigante, então tentarei explanar da forma mais sucinta possível:

1 - Mudanças profundas na Constituição visando reajustar as leis vigentes, especialmente no que se refere a crimes hediondos e corrupção;
2 - Como um dos maiores problemas atuais é a segurança, então nada mais justo do que não apenas investir em novos presídios, mas também torná-los funcionais de verdade. Quem está preso não pode ficar gastando verba pública, precisa se pagar lá dentro. Também não adianta ficar o dia todo "coçando", é preciso aproveitar o tempo para investir nos estudos e em novas habilidades;
3 - Imediata reestruturação das cidades e melhor aproveitamento das Ferrovias;
4 - Investir amplamente em educação, criando escolas que funcionem em tempo integral. Essa medida provavelmente manteria os jovens mais próximos da comunidade e  consequentemente longe das ruas;
5 - Por último, mas não menos importante, reajustar TODOS os serviços públicos: saúde, polícias, etc. E, também, diminuir ministérios e montar uma equipe seria e competente para gerir estes novos serviços.
6 - Só uma cláusula adicional: ficaria registrado que, se por ventura algum dos meus escolhidos fosse culpado numa acusação de corrupção, eu mesmo teria que ser deposto do cargo. Afinal, é isso que acontece ao dono de uma empresa, não? Se sabia, é conivente. Se não sabia, é incompetente, pois não está gerenciando corretamente.

Acho que é isso. Votem em mim! haha

65 - Gosta de Star Wars? (EStácio)

R: Gosto, mas não sou do tipo fã fanático.
Uma hora vou tirar um tempo para reassistir todos na ordem correta.

66 - O que acha do Episódio VII? Ansioso ou nem ae? (EStácio)

R: Na verdade, não pensei muito sobre isso.
Provavelmente eu acabe assistindo o filme por gostar muito de cinema, mas há inúmeros outros lançamentos que chamam muito mais a minha atenção.

67 - Qual é o melhor Final Fantasy já lançado? (EStácio)

R: hahaha boa pergunta! Pra mim foi o VII, joguei muito no PSX.

68 - O que vc acha das Olimpíadas de 2016? (EStácio)

R: Acho que o Brasil tem coisas MUITO mais relevantes para se preocupar neste momento.
Infelizmente, como aconteceu com a Copa, novamente poderemos esperar por obras superfaturadas e que não serão concluídas, depois ficando abandonadas...
Engraçado que para isso temos dinheiro, mas para o resto não...

69 - Qual foi o melhor smartphone q vc ja usou? (EStácio)

R: Eu não sou muito ligado nesse tipo de coisa, mas, pelo pouco que conheço, ainda fico com o iPhone. Eu tenho um e realmente atende bem às minhas necessidades.

70 - Um sonho que vc pretende realizar? (EStácio)

R: Na área de colecionáveis? Ter uma linha própria de figuras e abrir uma loja física que não impacte muito nos valores para os clientes. Espero que em breve eu consiga levar adiante ao menos um destes projetos.

71 - Se pudesse ser um animal, q animal seria? (EStácio)

R: Bah, acho que ninguém nunca me perguntou isso. Deixa eu pensar...
Provavelmente um urso com uma metralhadora nas costas, que nem aquele novo filme dos "Avengers" Russos, sabe? hahaha

72 - Se tivesse uma maquina do tempo, vc iria para o passado ou para o futuro? E pq? (EStácio)

R: Com certeza para o passado, mas a máquina teria que ser muito boa para conseguir me levar até onde eu iria querer. Por quê? Bom, eu  particularmente acredito que praticamente tudo que hoje nós conhecemos como "história", ou está errado ou muito equivocado. Conforme citei numa das perguntas anteriores, esse tipo de coisa me fascina, então há muitos anos eu leio a respeito - tenho mais de 50 livros sobre o assunto. A verdade é que os pesquisadores mais influentes do mundo nem sempre podem falar abertamente sobre as suas conclusões, afinal, dependem de "incentivo" (muitas vezes governamental) para continuarem com suas pesquisas. É inocência achar que, por ventura, nos contatariam toda a verdade sobre tudo. Se hoje em dia, com toda a mídia que temos, muitas informações triviais são manipuladas visando a "acomodação" da população, por que os fatos realmente importantes viriam à tona de forma clara? Muitos irão concordar comigo e muitos mais vão discordar, isso é normal e cabível. Mas eu tenho certeza que todos que lerem mais a respeito ficarão, ao menos, com a famosa "pulga atrás da orelha". O mundo é assim desde que é mundo - conhecimento é poder, e quem o detém, dificilmente pensaria em compartilhá-lo.

73 - Melhor animação da disney? (EStácio)

R: Pode me crucificar, mas eu não gosto da Disney.
Se fosse para escolher, ficaria com aqueles desenhos antigos do Mickey, Donald e Pateta. Cara, aquilo era realmente engraçado, eu me matava rindo - principalmente com as dicas do Pateta hahaha

74 - Qual é o melhor tipo de comprador? (EStácio)

R: Não há um tipo melhor, nós certamente ficamos muito gratos a todos que optam por comprar conosco. Melhor ainda se o cliente voltar a nos contatar, mesmo que seja apenas para dar um feedback acerca da compra ou para conversar sobre assuntos diversos.

75 - E o pior? (EStácio)

R: Olha, sendo bem sincero, para mim os piores compradores são os de CLOTH MTYH. Nada contra a coleção em si ou contra os colecionadores, não é nada disso. O que ocorre é que, não sei por qual motivo, de um tempo para cá o pessoal costuma se matar nos grupos por causa dessas figuras. Qualquer R$ 10 ou R$ 20 a mais é motivo para ofensas pessoais, ameaças de morte e afins... é por isso que, já há alguns anos, nós excluímos totalmente estes exemplares do nosso catálogo. E, se continuar assim, pode apostar, mais lojas farão o mesmo.

76 - Que horas são agora? (EStácio)

R: hahahaha são 23:58!
E eu ainda estou aqui, firme e forte na entrevista!

77 - O que está achando da Entrevista? (EStácio)

R: Estou achando muito produtiva e interessante - até um pouco engraçada.
Sabe que vários outros meios já haviam me proposto algo semelhante, mas até então eu estava meio relutante. Porém, dessa vez foi um grande amigo que me convidou para participar. Além de não poder dizer não, para mim é um grande orgulho estar aqui entre alguns dos maiores colecionadores do Brasil e também num Fórum extremamente respeitado e bem conceituado. Agradeço a todos que desprenderam alguns minutos do seu tempo para formularem as perguntas. Bora lá, vamos continuar!

78 - Se pudesse fazer uma pergunta as pessoas que estão te entrevistando, que pergunta seria? (EStácio)

R: Basicamente, gostaria de ter um FEEDBACK acerca da entrevista e da loja.
O que concordam, o que discordam, o que poderia ser feito de forma diferente, etc e tal.
Entrem em contato conosco, nem que seja para trocar umas ideias. Ficaria muito agradecido!

79 - E se elas pudessem responder, o que vc acha q elas responderiam? (EStácio)

R: Espero que mais coisas boas do que ruins hahaha

80 - Qual era seu maior medo qnd criança? (EStácio)

R: Cara, com certeza era o Freddy Krueger!
Não sei por que diabos eu gostava tanto de assistir os filmes...mas dormir depois era outra história. Os pais não deviam deixar as crianças assistirem a esse tipo de coisa! hahaha

81 - Qual seu maior medo agora como adulto? (EStácio)

R: Ficar sem a minha família, eles são tudo pra mim.

82 - Qual o melhor filme de terror que vc ja viu? (EStácio)

R: Nice question!
Eu sou amante dos filmes de terror, já vi muitos. Na infância me contentava com os clássicos: Freddy, Jason, Uma Noite Alucinante... só que alguns chegavam a ser engraçados, não tinha como não rir de tão toscos, tipo Chucky, A Noite dos Mortos Vivos, A Bolha Assassina...só nunca gostei muito de Helloween.

Hoje em dia está difícil ver algum filme de terror que preste, o cara mais dá risada do que toma susto. Escolho então o novo Massacre da Serra Elétrica (versão original sem cortes) e O Albergue (também sem cortes). Esses aí chegam a pular sangue no cara, doidera.
Mas estou sabendo que há uns dois ou três lançamentos bem interessantes. Se não me engano, os nomes são The Babadook e Bite...em breve devo conferir.

83 - Rola um desconto na Japan Toys por pergunta efetuada nessa entrevista?  (Estacius)

R: Claro, vale R$ 1 cada! Manda mais umas 100 perguntas aí que a gente conversa!
Brincadeira, não faça isso por favor, tá difícil dar conta de todas hahaha

84- Vc nao vende peças 1/4, porque sao muito grandes e nao passa na sua portinha?  (God of War)

R: God Of War, gostei do nome. Muito joguei no bom e velho Playstation de guerra.
Tem gente que gosta de 1/6, tem gente que gosta de 1/4. Cada um usa aquilo que tem na mão.  Dizem que é melhor um 1/6 brincalhão do que um 1/4 bobalhão... hahaha

85- caso vc pretenda introduzir peças maiores na portinha da sua loja, vc vai começar devagarinho aos poucos, ou vai logo na brutalidade, enfiando logo de 200 peças de uma só vez, pra assim seu cumercio ficar maior? (God of War)

R: Como a loja não tem, propriamente, uma porta, e como eu só introduzo material através de portas externas, então eu diria que daqui só sai mercadoria, nada entra. Creio que um cumercio que tenha aguentado 200 peças já não seja mais interessante para ninguém. Melhor procurar um novo segmento no mercado haha

86- mudando de pau pra cavaco,vc defende a teoria dos antigos filósofos que vender de quatro é melhor que vender de um? (God of War)

R: Olha, se isso realmente funciona, eu não sei. Mas que tem muita gente ganhando dinheiro dessa forma, ahhh, pode apostar que tem! Aqui na minha cidade, por exemplo, tem várias vendedoras que são adeptas desta técnica filosofal. O problema é que elas vendem, vendem, mas aparentemente estão sempre na mesma...talvez devessem aumentar um pouco os preços, ou então desistir, pois a concorrência está desleal nesta área.

87 - Sendo revendedor oficial da Threezero/ThreeA irá conseguir trazer as peças exclusivas deles? (Arcerus)

R: Existe esta possibilidade, mas por uma questão de mercado, nós mesmos refutamos a hipótese. O maior exemplo foi o NED STARK. A única diferença da versão EX era a espada adicional - e acredite, só este detalhe impactaria, e muito, no preço final da figura. Do ponto de vista da maioria dos clientes, não compensava - já outros preferiam dessa forma.

O que nós fazemos, então, é dar ênfase e importar em quantidade as peças regulares e eventualmente trazer pequenos lotes das edições EX. Em qualquer marca as edições EXCLUSIVE são um verdadeiro "tiro no escuro", pois você nunca sabe se, e quando, conseguirá vendê-las. Todas tem preços mais elevados e, às vezes, são tão exclusivas que o valor acaba nem compensando. Um exemplo foi a MARK 7 STEALTH, que já tinha preço em torno de R$ 2000 no lançamento. Também podemos citar a famosa MARK HOT ROD - incrível e muito bonita - mas difícil de vender.

88 - Utiliza alguma ferramente/planilha para controle das peças vendidas/endereços de entrega? Teve dificuldade nesse aspecto no começo? (Arcerus)

R: Sim, certamente. Nós temos um sistema interligado à rede da loja, é a "administração". Por lá nós conseguimos obter relatórios completos, conferir bancos de dados, ajustar o catálogo de produtos, inserir fotos e informações, etc, etc. Da mesma forma, ficam registrados os dados do cliente no momento da compra, então nós apenas geramos as etiquetas adesivas para colar nos pacotes.

Pelo que eu me lembre, nunca tivemos dificuldade nesse aspecto. Para evitar erros no envio - que resultaria em devolução e consequentemente em gastos adicionais - nós somos bastante cuidadosos nesse aspecto. As etiquetas são revisadas antes do envio, o próprio sistema checa o CEP, por exemplo. Se algo não bater, nós contatamos o cliente para confirmação antes do envio. É melhor perder 01 dia de envio do que uns 10 depois até o produto ser devolvido.

89 - Você envia diversas peças pelo correio, tem alguém que te ajuda nesse envio? Possuí alguma parceria com os correios para diminuir os valores? (Arcerus)

R: Sim, nós temos contrato com os Correios. Esse contrato já perdura por alguns anos e, em decorrência da quantidade de envios, conseguimos valores bem mais interessantes para utilizarmos o serviço. O custo do nosso frete é, geralmente, a metade do valor normal de tabela. Porém esses descontos tem restrições. Para as regiões Norte e Nordeste, por exemplo, o valor continua sendo alto, especialmente o SEDEX. Infelizmente disso não tem como fugir.

No escritório eu tenho um funcionário que, conforme comentei em alguma das perguntas anteriores, fica responsável pelo embalo e etiquetagem das peças.

Por fim, a tele-coleta é responsável por buscar os produtos. Só que este sistema apresenta duas desvantagens: limite de volume diário e o não cumprimento de todas as datas estipuladas para recolher novas encomendas (por exemplo, é para vir na terça e os caras aparecem na quinta). Mas, mesmo assim, isso nos poupa um tempo bastante considerável, então não dá para reclamar.

90 - Poderia explicar como funciona os impostos de importação quando se compra com CNPJ? Ouvi falar que chegam a + de 100% do valor do produto, verdade? (Arcerus)

R: Antes de mais nada, é importante estar ciente que as classificações tributárias no Brasil são, de certa forma, bem arbitrárias. Ou seja, geralmente tudo vai depender do fiscal que analisar o lote.  Ainda, segundo a Receita, é possível subdividir os tipos de importação por faixas de valor. Juntando tudo, basicamente temos, de fato, praticamente 100% de imposto incidindo sobre a mercadoria. De forma bem resumida, seria assim:

- 50 DÓLARES até 500 DÓLARES: imposto de 60% + ADICIONAIS (PIS/PASEP, COFINS, ICMS, ISS e outros, dependendo do caso);
- 500 DÓLARES até 3 MIL DÓLARES: necessário apresentar DSI (Declaração Simplificada de Importação) + imposto de 60% + ADICIONAIS. Neste caso, é necessário contratar o serviço de um despachante aduaneiro afim de que este possa intermediar o desembaraço da mercadoria junto à Receita e Correios.
- ACIMA DE 3000 DÓLARES: novamente o método empregado pode variar bastante, ficando a critério do fiscal alfandegário. Ele pode considerar uma "importação comum", porém de maior valor, e solicitar o imposto de 60% + ADICIONAIS ou, também, além de tudo isso, pode exigir uma DSI, PACKING LIST e outros documentos utilizados na importação.


Se analisares a situação, poderá notar o seguinte:
a) Muitas pessoas que querem importar em quantidade acabam tendo a mercadoria retida ou devolvida ao remetente por falta de documentação.
b) A velha história de declarar "GIFT" e "VALOR BAIXO" já não existe há um bom tempo. Os agentes estão mais cientes acerca do mercado e, também, já tributam até produtos pequenos - que na verdade nem chegam a ultrapassar a cota mínima.
c) Há alguns anos atrás (5 ou 6 anos, em média), o volume de importações mensais era de 1 milhão de produtos. Pois bem, pasmem, o volume atual é de 10 milhões! Como diria o famoso Marcelo Rezende: "aí eu lhe perrrguntooo meu amigo...":  tentem imaginar o que isso não rende para os cofres públicos em arrecadação. Imaginou? Tá errado, é ainda muito mais que isso, pode acreditar!

As importações se tornaram  um dos maiores meios de arrecadação que o governo possui hoje. Tanto é que em alguns meses o número de tributações aumenta deliberadamente, ao passo que em outros meses há um número menor de pacotes vistoriados. Basicamente, quando é do interesse da União, eles estreitam o "gargalo" para arrecadarem mais e posteriormente o liberam novamente para não acabarem desestimulado tanto as compras internacionais. Enfim, é uma "máquina" que pode ser manejada para lucrar conforme a preferência de seus donos.

Também é importante dizer, pois poucas pessoas sabem: segundo a Receita Federal, o custo FINAL do pacote não é apenas o declarado no LABEL (etiqueta), mas sim o valor do PRODUTO + FRETE. Isso aí, o frete também conta! Eventualmente o pessoal da Receita faz "vista grossa" e deixa passar esse detalhe, pois sabem que se aumentarem ainda mais as tributações, provavelmente esse canal (que rende lucro para o governo) vai se estreitar. Mas, segundo a LEI, o frete faz parte e entre no somatório do valor total para tributação. Portanto, se ocorrer com você, esteja ciente.


FOTOS DA CARRANCA E COLEÇÃO
Como podemos ver abaixo, o Álvaro existe e não apenas uma I.A. que responde E-mail:































Última edição por DouG. em Sex Set 04, 2015 3:18 pm, editado 1 vez(es)
avatar
DouG.
Administrador T-Rex

Mensagens : 9253
Data de inscrição : 01/02/2015
Idade : 29
Localização : Maringá-PR

https://www.youtube.com/user/galileuck/videos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Entrevista do Mês] Álvaro da Japan Toys - Agosto de 2015

Mensagem por GOD OF WAR em Qua Set 02, 2015 9:40 am

Estou me acabando de rir, imaginando a cena do capacete kamen rider! bwahaha


Última edição por GOD OF WAR em Qua Set 02, 2015 9:51 am, editado 1 vez(es)
avatar
GOD OF WAR
Aprendiz - Aprendendo as escalas...

Mensagens : 661
Data de inscrição : 09/03/2015
Idade : 32
Localização : Monte Olimpo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Entrevista do Mês] Álvaro da Japan Toys - Agosto de 2015

Mensagem por DouG. em Qua Set 02, 2015 9:48 am

Confesso que eu também, pensa em um gênio que trava o capacete na cabeça antes de ver como abre kkkkkkkkk
avatar
DouG.
Administrador T-Rex

Mensagens : 9253
Data de inscrição : 01/02/2015
Idade : 29
Localização : Maringá-PR

https://www.youtube.com/user/galileuck/videos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Entrevista do Mês] Álvaro da Japan Toys - Agosto de 2015

Mensagem por estacius em Qua Set 02, 2015 11:22 am

Poha Alvaro, vc parece ser gente boa pra caralho, adorei ler as respostas, só tens um defeito gravíssimo... torcer pras coloridas do internacional, pode ter certeza q esse ano o brasileirão vai ser do imortal tricolor, assim como a copa do brasil uahuahuahhuauha... colocando as trivialidades futebolísticas de lado, infelizmente sou obrigado a concordar (a muito contragosto) com esse aspecto q vc citou sobre colecionadores de cloth myth, eu sou um colecionador de CM e tenho eles como foco principal da minha coleção e fico triste de ver como a galera nos grupos de FB se comportam mal, acho q por ser uma gurizada mais nova e q entraram nessa mais por modismo do q por gosto a coleção acabam não entendendo que isso é um hobby e não uma arena de guerra...

cara, no mais, parabéns pela japan toys e q vc tenha cada vez mais sucesso e consiga realizar os seus sonhos, eu não tenho foco em escalas grandes, mas tenho interesse no futuro iniciar na escala 1/6, pode ter certeza q vou procurar vc e a japan toys para me ajudar nesse processo... vlw

_________________
bueno Tumbalacatumba tumba tá! bueno
avatar
estacius
O Curioso

Mensagens : 1289
Data de inscrição : 13/03/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Entrevista do Mês] Álvaro da Japan Toys - Agosto de 2015

Mensagem por DouG. em Qua Set 02, 2015 11:32 am

Galera, o Álvaro não se cadastrou no fórum, mas está acompanhando toda a repercussão de vocês, e pediu que eu agradecesse o espaço e está muito feliz que a galera curtiu a entrevista.
avatar
DouG.
Administrador T-Rex

Mensagens : 9253
Data de inscrição : 01/02/2015
Idade : 29
Localização : Maringá-PR

https://www.youtube.com/user/galileuck/videos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Entrevista do Mês] Álvaro da Japan Toys - Agosto de 2015

Mensagem por eclipse em Qua Set 02, 2015 10:44 pm

Ufa..... achei que não acabaria mais...

A melhor entrevista que já li.

Parabéns e que seu sucesso continue!
avatar
eclipse
Curioso - Mclanche Feliz XD

Mensagens : 28
Data de inscrição : 14/02/2015
Idade : 39
Localização : Jaboticabal - São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Entrevista do Mês] Álvaro da Japan Toys - Agosto de 2015

Mensagem por JC_T800 em Qui Set 03, 2015 10:27 am

DouG. escreveu:Galera, o Álvaro não se cadastrou no fórum, mas está acompanhando toda a repercussão de vocês, e pediu que eu agradecesse o espaço e está muito feliz que a galera curtiu a entrevista.

Fala pra ele se cadastrar!

A entrevista ficou ótima, só faltou as fotos da coleção!!!
avatar
JC_T800
Curioso - Mclanche Feliz XD

Mensagens : 60
Data de inscrição : 10/03/2015
Idade : 37
Localização : Joinville

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Entrevista do Mês] Álvaro da Japan Toys - Agosto de 2015

Mensagem por DouG. em Qui Set 03, 2015 11:53 am

Já falei T-800, mas ele está bem sobrecarregado na loja, chegou lote novo ontem.

As fotos ele vai me enviar.
avatar
DouG.
Administrador T-Rex

Mensagens : 9253
Data de inscrição : 01/02/2015
Idade : 29
Localização : Maringá-PR

https://www.youtube.com/user/galileuck/videos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Entrevista do Mês] Álvaro da Japan Toys - Agosto de 2015

Mensagem por DouG. em Sex Set 04, 2015 3:19 pm

Ai galera, postei as fotos na segunda parte e vou repostar aqui:





























avatar
DouG.
Administrador T-Rex

Mensagens : 9253
Data de inscrição : 01/02/2015
Idade : 29
Localização : Maringá-PR

https://www.youtube.com/user/galileuck/videos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Entrevista do Mês] Álvaro da Japan Toys - Agosto de 2015

Mensagem por Mendigo em Sex Set 04, 2015 3:57 pm

Coleção foda. Nostalgia indo nas alturas.

Aí Rodolfo. Ta dando mole. Arranja com ele um Daileon pra me dar sortear no mesmo esquema que tá fazendo com o Iron Man.

_________________
avatar
Mendigo
Verme Supremo - YOU SHALL NOT PASS!!!!

Mensagens : 3565
Data de inscrição : 13/03/2015
Localização : Tangamandapio

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Entrevista do Mês] Álvaro da Japan Toys - Agosto de 2015

Mensagem por estacius em Sex Set 04, 2015 4:00 pm

ssimplkismente do karalho essa coleção, foda de mais... olha, apoio 100% essa ideia ae do mendigo viu!!!!

_________________
bueno Tumbalacatumba tumba tá! bueno
avatar
estacius
O Curioso

Mensagens : 1289
Data de inscrição : 13/03/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Entrevista do Mês] Álvaro da Japan Toys - Agosto de 2015

Mensagem por DouG. em Sex Set 04, 2015 4:13 pm

O Álvaro tem praticamente um museu, e a maioria nas caixas 0_o

Tem figura ai que se vender compra minha coleção inteira e ainda sobra troco
avatar
DouG.
Administrador T-Rex

Mensagens : 9253
Data de inscrição : 01/02/2015
Idade : 29
Localização : Maringá-PR

https://www.youtube.com/user/galileuck/videos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Entrevista do Mês] Álvaro da Japan Toys - Agosto de 2015

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum